12 de Maio: nossa homenagem a todos os profissionais da Enfermagem

12 de Maio: nossa homenagem a todos os profissionais da Enfermagem

Quando a OMS decidiu que 2020 seria o Ano Internacional da Enfermagem, ela não podia imaginar como essa categoria tão importante, se tornaria central em todos os países do mundo ao mesmo tempo. A pandemia do novo coronavírus mostrou ao povo que heróis usam máscaras, atuam em hospitais e arriscam diariamente suas vidas para salvar outras vidas e garantir a todos o direito humano à saúde.

O Dia Internacional da Enfermagem remete à história de Florence Nightingale, data de seu nascimento. Foi ela quem conduziu a sistematização inicial do ensino de Enfermagem fundamentado em bases científicas, com método e pesquisas, modernizando procedimentos de cuidado, diferenciando o enfermeiro profissional daquelas pessoas que, sem conhecimentos específicos, cuidavam e auxiliavam doentes.

Durante a pandemia, essa categoria enfrentou todo tipo de problema. Não são poucos os municípios e governos estaduais que sucateiam o serviço de saúde com terceirizações, atrasos de salários, falta de concursos públicos, ausências de equipamentos de proteção, dentre outras mazelas que atingem enfermeiras e enfermeiros todos os dias. Sucateamento e descaso que tem custado vidas e promovido a infecção daqueles que são a linha de frente do atendimento de saúde, a linha de frente do combate ao covid-19.

Segundo dados do centro de triagem da UFRJ, que atende de 180 a 200 médicos e enfermeiros das redes municipal e estadual com sintomas gripais por dia, a média é de 50% de resultados positivos nas testagens feitas em profissionais da saúde. No Laboratório da Uerj, 32% das 1.894 amostras também deram positivo para Covid-19. Somente no Hospital municipal Ronaldo Gazzolla, referência para o tratamento da pandemia, 13 funcionários contaminados foram identificados. Até aqui, 493 pessoas da rede estadual foram afastadas por suspeita ou confirmação de contágio, e pelo menos 768 da municipal, incluindo contagiados, sintomáticos e grupos de risco.

Nós, da CTB Rio de Janeiro, nessa data tão especial para a categoria, deixamos o nosso muito obrigado a todos enfermeiros e enfermeiras que lutam nessa pandemia, colocando a saúde de nosso povo em primeiro lugar. Reafirmamos nosso compromisso com a saúde pública, com a defesa do SUS e com a luta em defesa das pautas históricas da enfermagem, como a garantia dos EPIs e da jornada de 30 horas para enfermagem.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário