30 mil Mulheres tomam ruas do Rio de Janeiro por igualdade, emprego e justiça para Marielle

30 mil Mulheres tomam ruas do Rio de Janeiro por igualdade, emprego e justiça para Marielle

As mulheres deram o pontapé inicial das lutas de março com grandes atividades no fim de semana por todo o país. Como não podia ser diferente, no Rio de Janeiro, as mulheres da CTB-RJ tiveram participação ativa nas atividades planejadas em virtude do Dia Internacional de Luta pelos Direitos das Mulheres, o Dia Internacional da Mulher, 8 de Março.

No Domingo (8), as mulheres da CTB-RJ se uniram às mulheres das outras centrais sindicais para uma atividade na orla da Praia de Copacabana. Na atividade, as mulheres sindicalistas dialogaram com centenas de mulheres sobre a data e sobre as pautas de luta das mulheres em pleno governo Bolsonaro.

“Foi uma atividade unitária, que mostrou a força das mulheres do movimento sindical e de outras entidades parceiras, servindo de mobilização tanto para o ato do dia 9, quanto para as importantes manifestações dos dias 14 e 18 de março.” – afirmou Kátia Branco, Secretária da Mulher Trabalhadora da CTB-RJ

Na segunda-feira (9), o palco da manifestação foi a tradicional praça da Candelária, onde 30 mil mulheres das mais diversas organizações se uniram em torno de pautas unitárias como a resistência aos governos machistas de Bolsonaro, Witzel e Crivella; bem como por pautas como emprego, respeito, fim da violência e justiça para Marielle e Anderson.

“Esse grande ato é apenas o pontapé inicial para um mês de grandes mobilizações. No dia 14, nós estaremos no Largo da Prainha para defender Justiça para Marielle e Anderson e no próximo dia 18 vamos nos unir aos trabalhadores e trabalhadoras da educação em uma grande marcha em defesa da democracia, da educação, da soberania nacional e do povo brasileiro.” – afirmou Kátia.

Também presente na atividade, a Secretária da Mulher do PCdoB-RJ, Ana Rocha, elogiou a força das mulheres no ato:

“Mais uma vez as mulheres mostraram sua força saindo às ruas neste 8 de março em defesa da democracia e contra onda fascistizante do governo. As mais de 30.000 mulheres que marcharam pela Rio Branco no dia 9 mostram sua disposição de resistir em defesa de suas conquistas libertárias “ – disse, Ana Rocha.

A passeata se concentrou no fim da tarde na Igreja da Candelária seguindo em cortejo até a Cinelândia. No caminho, homenagem à ex-vereadora Mariele Franco, brutalmente executada em um crime para o qual as mulheres – e toda sociedade – exigem respostas urgentes.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário