7 de setembro, dia de derrotar o Bolsonarismo e livrar o Brasil do fascismo e do negacionismo!

7 de setembro, dia de derrotar o Bolsonarismo e livrar o Brasil do fascismo e do negacionismo!

Todo sete de setembro, os movimentos sociais tomam às ruas para, em paralelo ao tradicional desfile militar da suposta independência, realizar o grito dos que dela são excluídos. Historicamente, a independência foi lucrativa para nossas elites, mas não teve o impacto que devia na vida do nosso povo. Depois do “grito do Ipiranga”, o que mudou? O senhor, branco, seguiu senhor. O escravo, negro, seguiu escravo. O indígena seguiu perseguido, a mulher seguiu oprimida e os trabalhadores seguiram explorados.

Assim nasceu o Grito dos Excluídos, uma das manifestações mais tradicionais do movimento social brasileiro que, em 2021, pode ter sua edição mais importante: a edição em que os excluídos vão se levantar para derrotar o fascismo e o negacionismo que ameaçam todo povo brasileiro.

Excluídos do emprego, que bate recorde e deixa nossa população sem esperança; excluídos do alimento que viram nosso país voltar para o mapa da fome e o presidente chamar de idiota quem prefere comprar feijão a comprar fuzis; excluídos da educação com a tentativa de realização do ENEM mais branco da história e ataques às universidades; excluídos da saúde com o desmonte do SUS e negacionismo que impera em plena pandemia, gerando mais de 500 mil mortos. Excluídos do Brasil, que desde o golpe de 2016 coloca os trabalhadores e as trabalhadoras em situação de perda de renda e de direitos.

Inflação alta, desemprego recorde e uma série de ameaças à ordem democrática antecedem o 7 de setembro. Acuado pelo insucesso do seu desgoverno, com rejeição massiva da população, Bolsonaro eleva o tom e tenta organizar atos para romper com a ordem democrática, levando nossos país de volta aos sangrentos anos de regimes autoritários.

Não passarão!

O grito dos excluídos desse ano é também o levante daqueles que são oprimidos por esse governo e dirão um basta de Bolsonaro! Mesmo com os riscos, com o avançar da pandemia e a nova variante Delta, teremos que ocupar as ruas para dizer um sonoro NÃO às ameaças à democracia representadas por Bolsonaro e seus aliados.

É hora do povo brasileiro se erguer contra o fascismo e o negacionismo; contra o desemprego e a fome; contra as opressões de raça, gênero e orientação sexual; contra as rachadinhas e as propinas na compra de vacinas. É hora do mais alto e sonoro Fora Bolsonaro, que nos alvanque, dessa vez sim, para uma independência! Para libertar nosso país daqueles que tentam desturuí-lo.

Dia 7 de setembro, às 9 horas, na Uruguaiana: todos às ruas contra o governo genocida de Jair Bolsonaro!

Fora Bolsonaro! Em defesa da vida, do emprego e dos direitos da classe trabalhadora!

Paulo Sérgio Farias
Presidente da CTB-RJ

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *