ARTIGO – MESAC EFLAIN: CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE

ARTIGO – MESAC EFLAIN: CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE

Não podemos nos mostrar ignorantes (desconhecer) o que se trama com a possível venda da Cedae. Acesso a agua pode ser considerado direito humano, caso a estatal seja vendida, a maior estrutura de produção de água potável do mundo pode ir parar nas mãos da iniciativa privada, assim como no século XX brigava-se pelo petróleo, em breve nações irão guerrear pelo controle desta reserva natural.

Para resolver crise do estado do Rio de Janeiro, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles já avisou que “não existe plano B”: segundo ele, a única saída é privatizar a Cedae. Não podemos vendar nossos olhos, hoje assistimos a ganancia dos que desejam se apoderar do bem mais valioso existente, a Estação de Tratamento de Água (ETA) Guandu, é a maior estação do mundo, que produz 3,5 bilhões de litros por dia.

Privatizar a Cedae é entregar a exploração privada grandes reservas de substância natural que está entrando em escassez no planeta é por isso que a privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) deve ser uma preocupação de todos os brasileiros.

Devemos nos preocupar com o golpe em pratica, devemos aprender o que está por detrás de toda esta engrenagem, sucateiam a empresa, prestam um serviço de péssima qualidade, adutoras rompem do dia para a noite e ao final vendem o maior bem do planeta para a exploração e mercantilismo.

Quando rapazinho, comprava banana a dúzia, com isto vinham 12 unidades, hoje me vendem  a quilo, reparem se continua vindo 12 bananas, não sejamos inocentes, nada é feito em prol da população a especulação sempre será para os grupos poderosos se apoderarem de nossas riquezas.

Portanto companheiros a venda da Cedae não está desatrelada de nossa luta na ALERJ, nos vendem a ideia que é necessário que aconteça para regularizarem a folha dos servidores públicos, ouso a dizer que tudo isto é premeditado para se apoderarem desta nossa riqueza.

*Mesac Eflain é Presidente da Associação dos Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário