ASSEMBLEIA DO SEC-RJ APROVA PAUTA DA CATEGORIA

ASSEMBLEIA DO SEC-RJ APROVA PAUTA DA CATEGORIA

Com participação expressiva dos trabalhadores de todos os segmentos da categoria e a presença de 27 dos 30 diretores sindicais, a Assembleia Geral realizada na noite desta quinta-feira (30) aprovou, por maioria absoluta, a pauta de reivindicações do SECRJ para a reabertura das negociações com os sindicatos patronais.

Os principais pontos debatidos foram o reajuste com ganho real nos salários, o aumento do piso da categoria, a redução da jornada de trabalho, o fim do banco de horas, bem como o auxílio-alimentação, o auxílio-creche, o plano de saúde e seguro de vida. Além disso, também foram aprovados os seguintes pontos para a negociação com o patronato: garantia de emprego nos 24 meses anteriores à aposentadoria, benefícios integrais aos empregados menores de idade e garantia de emprego às gestantes nos seis meses após licença maternidade.

“Vivemos um dos momentos mais perigosos da vida democrática em nosso país. Um momento de incertezas, fruto da ofensiva dos setores conservadores para a retirada de direitos dos trabalhadores, por meio do Congresso, que hoje tem uma das composições mais conservadoras de sua história. É fundamental que a luta contra essa iniciativa seja travada também junto à categoria dos comerciários. É fundamental que tudo o que foi conquistado até hoje seja garantido”, disse na fala de abertura o presidente do SECRJ, Márcio Ayer, contextualizando a Assembleia na atual conjuntura política e econômica do país.

Ordem do dia – Além da proposta de convenção coletiva geral da categoria, outros pontos específicos fizeram parte da pauta: acordo para auxílio-creche com o supermercado Mundial; acordo para auxílio-alimentação e refeição, auxílio cesta básica e alteração do plano de saúde dos funcionários da Via Varejo (Casas Bahia e Ponto Frio); acordo para uniformização das normas coletivas dos funcionários das Lojas Americanas com seus colegas das Americanas Express/ Blockbuster; acordo com a empresa WLM Indústria e Comércio LTDA.; acordo com a empresa IBM Brasil; e acordo com os supermercados Guanabara dentre outras reivindicações da categoria.

“Os colegas da loja em que eu trabalho no shopping acreditaram muito nessa chapa que se elegeu para a direção do SECRJ. Muitos torceram e graças a Deus conseguimos. Minha pergunta é: mediante essas reivindicações que serão apresentadas à Via Varejo, que só vai vigorar a partir de maio do ano que vem, quando vai começar a negociação? Quando nós trabalhadores vamos ouvir uma resposta positiva desta negociação?”, questionou uma funcionária do grupo Via Varejo presente na assembleia.

O presidente do SECRJ, Marcio Ayer disse que as negociações estão em curso. “Enviamos uma proposta à Via Varejo e estamos aguardando a contraproposta para avançarmos nas negociações. Os acordos já foram firmados até 12 de maio do próximo ano, mas vamos mobilizar a categoria o máximo possível para fazer com que o patronal queira reabrir as negociações”.

O segundo ponto da ordem do dia foi a autorização da cobrança da contribuição confederativa, com um percentual de 6%, dividido em duas parcelas de 3% nos meses de setembro e novembro de 2015, nos moldes e percentuais que vem sendo praticados. A contribuição é considerada de fundamental importância para a manutenção do patrimônio e dos serviços assistenciais do SECRJ, além de reforçar a luta por melhores salários e condições de trabalho e vida aos comerciários do Rio de Janeiro. “Cada comerciário quer esse Sindicato na luta. E a luta só poderá ser feita com a permanência desses recursos, que só têm um sentido, que é travarmos a luta em defesa dos comerciários”, justificou o secretário de Finanças José Cláudio de Oliveira.

Por último, mas não menos importante, foi discutida a ampliação da política de dependentes do Sindicato. A partir de agora, tanto maridos de comerciárias quanto companheiro(a)s homoafetivos de comerciários de ambos os sexos passaram a ter o direito de se associar ao SECRJ na condição de dependentes. Até então, apenas esposas e filhos tinham esse direito. “Perante a Justiça, homens e mulheres têm os mesmos direitos, independente do seu arranjo familiar. Não poderia ser diferente aqui no SECRJ”, justificou o secretário geral do SECRJ, Marcelo Black.

Guanabara – A vice-presidenta Alexsandra de Carvalho lembrou de algumas questões relacionadas aos (às) comerciários(as) que trabalham em supermercados, em especial no Guanabara. “Hoje nós temos um Sindicato de luta. É apostando nesse Sindicato que nós devemos caminhar. Iremos correr atrás de adicional de 100% sobre as horas trabalhadas para os funcionários que cumprirem jornada no Aniversário Guanabara. Além disso, queremos reforço da segurança nos estabelecimentos e seus arredores para resguardar o bem estar dos funcionários, pausa de 20 minutos para descanso das empacotaras e operadoras de caixa a cada 90 minutos trabalhados, e muito mais”, disse.

Presente ao evento, o presidente estadual da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Ronaldo Leite, destacou a importância do encontro. “Essa assembleia dá início a um novo Sindicato. Renasce a luta da categoria dos trabalhadores comerciários e comerciárias do Rio de Janeiro. A CTB deposita bastante confiança de que essa diretoria e essa categoria vão trazer o SECRJ de volta para a luta, e fazer valer o interesse dos trabalhadores e trabalhadoras comerciárias”, disse Leite.

Fonte: SEC-RJ

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *