Baixada Fluminense perde mais de 12 mil postos de emprego entre Março e Agosto

Baixada Fluminense perde mais de 12 mil postos de emprego entre Março e Agosto

A Pandemia do novo coronavírus colocou o mundo no maior desafio sanitário em mais de 100 anos, no entanto, seus reflexos são muito duros especialmente para o povo trabalhador. Desde o início da pandemia, em março deste ano, até agosto, a baixada fluminense, uma das regiões mais populosas do Rio de Janeiro, perdeu mais de 12 mil postos de trabalho, segundo levantamento da Firjan.

O estudo aponta um número maior de demissões, entre os meses de março e junho, no setor de serviços, seguido pelo de comércio e indústria. Em Duque de Caxias, por exemplo, foram 4.461 postos de trabalho a menos no período.

A plataforma analisou os meses de janeiro a agosto. Na Baixada Fluminense, de março a junho, o setor de comércio perdeu 6.605 postos de trabalho. No setor de serviços, as perdas totalizam 6.700 vagas. Ainda em outubro, é possível ver lojas fechadas nos centros comerciais da região.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário