Carta aberta a todos os chefes do Executivo nas esferas nacional, estadual e municipal

Carta aberta a todos os chefes do Executivo nas esferas nacional, estadual e municipal

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – Rio de Janeiro (CTB-RJ), entidade que representa, âmbito do Estado do Rio de Janeiro, os trabalhadores e trabalhadoras que, com o suor de seu trabalho, constroem a grandeza da Nação e do Estado do Rio de Janeiro, manifesta, através da presente carta aberta, seu apoio ao Lockdown (Bloqueio Total) defendido pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz) e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) como atitude necessária para o combate à Pandemia do novo coronavírus.

Cientes da capacidade intelectual e científica da FioCruz e da UFRJ para analisar os dados epidemiológicos, a CTB-RJ exige que os governantes usem da ciência como fonte de tomada de decisões e sigam o conselho dessas instituições de notório saber. Hoje, nosso Estado, mesmo com subnotificação evidente, já apresenta mais de 17 mil casos, com mais de 1.700 mortes. Números que, com toda certeza, são muito maiores. Somente na Rocinha, uma das maiores comunidades da capital, médicos denunciam índices de subnotificação de 145%!

Segundo dados do Ministério Público, hoje, nosso Estado tem 94% das UTIs ocupadas, o que evidencia a proximidade do colapso total do sistema de saúde e urge ações para combater a propagação do vírus. Combate, que, como orienta a Organização Mundial da Saúde (OMS) se dá, principalmente, com a adoção de uma rígida política de isolamento social que exigimos que seja efetuada pelo Estado Brasileiro e, em nosso caso, pelo Governo do Estado em ação coordenada com as 92 prefeituras municipais.

Isolamento rígido que precisa ser acompanhado de medidas de proteção aos trabalhadores, e às pequenas e médias empresas. Nosso país entrou na Pandemia mergulhado no caos do desemprego e da desigualdade. Antes mesmo da pandemia, já eram 13 milhões os desempregados e cerca de 38 milhões de trabalhadores atuando na informalidade em solo brasileiro. Se faz urgente que todas as esferas de governo atuem no sentido da preservação do emprego, socorrendo empresas, e do socorro ao cidadão, com políticas de assistência social efetivas e que garantam a renda de nosso povo durante esse momento tão difícil.

É importante frisar que não cabe apenas ao governador recomendar que os prefeitos adotem o Lockout. Assim como se espera que o Presidente da República assuma a liderança do processo de combate ao vírus e de construção de garantias ao povo, esperamos do Governador o mesmo, dialogando com as prefeituras, garantindo o isolamento total, e usando dos recursos do estado para dar às prefeituras os recursos necessários para que as medidas alcancem o objetivo de diminuir a circulação do vírus.

Nós, representantes do Sindicalismo Classista, repudiamos as manobras efetuadas pelo governo federal tanto para dificultar o acesso do povo ao auxílio emergencial, quanto na insistência, por parte do Presidente da República, de cessar as políticas de isolamento, lançando milhares de trabalhadores e trabalhadoras no caminho da morte.

Em defesa da vida, do emprego, da renda e do povo brasileiro! Sim ao Lockout e ao isolamento!

Rio de Janeiro, 12 de Maio de 2020

Direção Estadual
CTB Rio de Janeiro

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário