CETEBISTAS DO RIO DE JANEIRO PARTICIPAM DE ENCONTRO NACIONAL DE IGUALDADE RACIAL

CETEBISTAS DO RIO DE JANEIRO PARTICIPAM DE ENCONTRO NACIONAL DE IGUALDADE RACIAL

A Secretária Nacional de Promoção à Igualdade Racial da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, Mônica Custódio agradeceu a participação do Rio de Janeiro no Encontro Nacional de Igualdade Racial da CTB. O 2º Encontro Nacional de Igualdade Racial da CTB ocorreu nos dias 28 e de 29 de agosto, em Belo Horizonte, com o tema “Dilemas e desafios da Igualdade Racial, as relações políticas e de trabalho”. Pelo Rio de Janeiro compareceram 8 sindicatos, a juventude da UNEGRO, a professora Waldenice Souza (UFRJ) e a companheira da FAFERJ RJ Lenilda Campos.

Durante o encontro, a secretária de Promoção da Igualdade Racial da CTB, Mônica Custódio, ao fazer uma intervenção durante o debate, destacou que, hoje, “a população negra, na sua grande maioria de trabalhadores formais e informais, constitui a massa de maior valor em nosso país e continua sendo a construção política e econômica da nossa nação. E nós da CTB conhecemos e reconhecemos a importância de trabalharmos na superação das diversas formas de discriminação e racismo e em parceria com outros setores do movimento social, em especial, o movimento negro”.

Cerca de 200 representantes de diversos sindicatos e organizações sociais de vários estados do Brasil participam do evento. Para o vice-presidente nacional da CTB, Nivaldo Santana, não é possível falar em democracia com desigualdade racial e, principalmente, nesse momento de crise econômica mundial, que afeta também o Brasil, é necessário que toda a sociedade se preocupe com esta realidade. “A CTB tem clara compreensão que vivemos um momento complexo de radicalizado da luta política no país. As forças conservadoras não se conformam com a quarta derrota eleitoral seguida e procuram maquinar no sentido de inviabilizar a continuidade deste ciclo progressista inaugurado com o governo Lula. Nós da CTB defendemos a democracia, somos contra toda maquinação golpista, mas não abrimos mão da defesa dos direitos dos trabalhadores e dos direitos sociais e da luta pela retomada do crescimento econômico. O Brasil é um país de dimensões continentais, com mais de 200 milhões de habitantes, tem um conjunto de forças vivas na nação capazes de impulsionar o nosso desenvolvimento. O Brasil precisa crescer, se desenvolver com valorização do trabalho, com distribuição de renda e com democracia”, reforça.

 

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *