Cônsul da Venezuela destaca luta contra o imperialismo em debate no Sindimetal-Rio

Cônsul da Venezuela destaca luta contra o imperialismo em debate no Sindimetal-Rio

O Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro (Sindimetal-Rio) e o Grêmio dos Metalúrgicos Aposentados receberam na manhã desta sexta-feira, dia 13/07, o Cônsul Geral da Venezuela, Edgar González, que falou para os trabalhadores sobre a realidade dos venezuelanos e os caminhos da revolução bolivariana.

O Cônsul foi recebido por ambas as entidades, que agradeceram sua presença, através do presidente interino do Sindimetal-Rio, Melquizedeque Cordeiro, e do presidente do Grêmio, José Nobre. O encontro serviu para conhecer melhor a realidade da Venezuela, bem diferente do que é mostrado pela grande mídia mundial e nacional. Na mesa, a diretora do Sindicato e membro da direção nacional da CTB, Mônica Custódio, ressaltou a importância de estreitar laços e contribuir na luta em defesa do povo venezuelano, contra a ingerência dos EUA.

Ao agradecer o convite, o Cônsul inicialmente relatou a história da independência da Venezuela. Também destacou o papel de Simón Bolívar e do general brasileiro Abreu e Lima, muito conhecido na Venezuela, mas pouco lembrado no Brasil.

O Cônsul falou ainda das experiências da revolução bolivariana, o papel central de Hugo Chávez na construção da perspectiva socialista, e abordou os programas sociais do governo em prol da melhoria de vida do povo, principalmente na saúde e na educação.

Na sua apresentação, Edgar condenou a Rede Globo, que distorce as informações sobre a realidade da Venezuela, além do mesmo papel que a grande mídia mundial promove contra o governo venezuelano. Edgar lembrou da luta das últimas eleições em seu país, da Assembleia Constituinte e da aprovação da Constituição, e das ações de Nicolas Maduro na presidência.

Por fim, Edgar fez críticas ao governo da Colômbia e ao presidente Donald Trump, que usam de todas as formas para atacar a Venezuela. Porém, o Cônsul ressaltou que o povo venezuelano está pronto para enfrentar todas as situações, com a participação das forças armadas e o povo organizado, que estão unidos para dar “até a última gota de sangue” em defesa da revolução bolivariana.

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *