Trabalhadores dos Correios decretam greve nacional

Trabalhadores dos Correios decretam greve nacional

Assembleias dos Trabalhadores dos Correios em São Paulo, Rio de Janeiro, Bauru, Tocantins, Maranhão e na maioria dos Estados do país decretaram Greve Geral da categoria a partir das 22h de terça, 10 de setembro. No Rio de Janeiro, milhares de trabalhadores compareceram à Praça de Guerra para aprovar a greve da categoria. O Presidente da CTB-RJ, Paulo Sérgio Farias, esteve presente e declarou apoio à luta dos trabalhadores e trabalhadoras dos correios e reafirmou o compromisso da CTB na luta contra as privatizações.

Clique AQUI e assista o vídeo com a fala do Presidente da CTB-RJ na assembleia dos trabalhadores dos Correios.

Em comunicado à categoria, a direção do Sintect-RJ afirmou que “a decisão [de declarar greve] foi uma exigência para defender os direitos conquistados em anos de lutas, os salários, os empregos, a estatal pública e o sustento da família”.

A greve é declarada após a direção dos Correios, a mando do governo se negar a negociar com os trabalhadores, fato inclusive denunciado pelo TST.  De acordo com os trabalhadores da empresa, “a intenção do governo e da direção da ECT é acabar com os benefícios da categoria”.

“A direção da ECT e o governo querem reduzir radicalmente salários e benefícios para diminuir custos e privatizar os Correios. Entregar o setor postal a empresários loucos por lucro. Jogar no lixo o atendimento a todos os cidadãos, a segurança nacional envolvida nas operações, a integração nacional promovida pelos Correios!” – afirma matéria na página do site do Sintect-RJ

Greve começa com piquetes em diversos pontos do Rio de Janeiro

Decretada ontem, a Greve começou com muita mobilização no Rio de Janeiro. Piquetes da categoria foram registrados nas unidades Caxias, Campos Elíseos, Itaipava, Mesquita, Nova Friburgo, São João de Meriti, Vilar dos Teles, Petrópolis, Benfica, Nova Iguaçu e Três Rios.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário