CTB REPUDIA AUMENTO DAS PASSAGENS E CANCELAMENTO DO PASSE LIVRE

CTB REPUDIA AUMENTO DAS PASSAGENS E CANCELAMENTO DO PASSE LIVRE

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – Rio de Janeiro tem acompanhado com bastante preocupação o debate entorno das passagens na capital do estado. O transporte público, fundamental para o direito de ir e vir da nossa população, cada vez mais é um problema para as famílias de trabalhadores brasileiros, causando um grande impacto no orçamento diário do trabalhador e da trabalhadora. As restrições colocadas pelo Governo do Estado no Bilhete Único intermunicipal já são um grande dificultador de mobilidade para o nosso povo trabalhador. Um aumento das passagens na capital para R$ 5,30 seria um duro golpe no direito à locomoção do trabalhador carioca e fluminense. Também manifestamos nossa total oposição ao cancelamento do passe livre de milhares de estudantes, promovido pelo Governo do Estado, que se consolida como mais um ataque à classe trabalhadora e coloca em risco o futuro da nossa juventude.

Repudiamos, pois, a proposta que segue em trâmite judicial para esse aumento. Uma proposta que fere o limite do bom senso! Também repudiamos qualquer proposta de aumento, pois ele será nocivo para o povo trabalhador do Rio de Janeiro. O transporte público no Rio de Janeiro não é climatizado, não presta um serviço de qualidade e as empresas aumentam seus lucros a cada ano às custas de decisões do poder público que vão de encontro às necessidades do nosso povo. É preciso dar um basta nesse ciclo. Aumento de passagem não pode seguir o modelo do ex-prefeito Eduardo Paes, que, como dizia sem pudor, as tratava como o Reveillón, realizando-as todos os anos. Não aceitamos aumento anual, não aceitamos aumento ao bel prazer dos que controlam as empresas desse ramo! O custo da passagem deve ter caráter social e atender às necessidades dos trabalhadores e da população mais pobre.

É nesse sentido que, além de ser contra o aumento das passagens, a CTB defende o passe livre para estudantes, idosos e desempregados, bem como uma auditoria nas empresas de ônibus para a instalação imediata de uma tarifa cidadã que seja condizente com as necessidades do povo do Rio de Janeiro. O novo prefeito, Marcelo Crivella, prometeu em campanha acabar com as regalias dos empresários de ônibus, mas já abriu mão de mais de R$ 70 milhões em benefício dos empresários do setor (ao passo que ameaça não pagar servidores por falta de caixa).

A CTB Rio de Janeiro repudia qualquer aumento de passagem e defende auditoria no setor para construção de uma tarifa mais justa para a classe trabalhadora e o fim imediato da relação promíscua que existe entre poder público municipal e estadual, poder judiciário e os empresários do setor.

Rio de Janeiro, 4 de maio de 2017
Ronaldo Leite
Presidente da CTB-RJ

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *