CTB RJ debate Reforma da Previdência

CTB RJ debate Reforma da Previdência

Em uma roda de conversa, realizada na última quarta-feira (6), no auditório do Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro (SEC-RJ), a CTB Rio de Janeiro realizou seu primeiro debate público do ano sobre a Reforma da Previdência. Mediado pela Secretária de Seguridade Social, Aposentados e Pensionistas da CTB RJ, Maria Celina de Oliveira, o debate contou com a provocação do mediador Dr. Roberto Marinho, advogado do Sindsprev-RJ.

Dezenas de lideranças sindicais participaram da atividade cujo tema se centrou no projeto vazado de Reforma da Previdência do Governo Bolsonaro. A Secretária de Seguridade Social, Aposentados e Pensionistas da CTB RJ, Maria Celina de Oliveira, fez duras críticas ao projeto que coloca a mesa idade mínima pra homens e mulheres. Segundo Celina, é de conhecimento de todos e reafirmado pela comunidade científica a dupla jornada das mulheres, o que torna injusto uma mesma idade mínima de aposentadoria. Celina também abordou temas ligados à saúde, à seguridade e foi enfática em dizer que “essa proposta de Reforma irá atingir ainda mais a população mais pobre, especialmente as pensionistas”.

O advogado do Sindsprev-RJ, Dr. Roberto Marinho, também foi duro nas críticas à proposta do governo. Para ele, a proposta de Temer consegue ser pior que a de Bolsonaro e empurra os trabalhadores para as mãos da previdência privada, o que foge à realidade de diversas categorias. O advogado usou como exemplo um Operário Especializado, com salário médio de R$ 4 mil. Segundo, Marinho, para que esse trabalhador possa receber o mesmo salário aposentado unido o teto proposto para a Previdência Pública com os recebimentos de uma possível previdência privada, ele teria que contribuir em média quase R$ 2 mil com o sistema privado contratado, algo completamente fora da realidade do trabalhador Brasileiro.

O Vice-Presidente da CTB RJ, Igo Menezes, lembrou que Paulo Guedes ajudou na aprovação da Reforma da Previdência do Chile, o que levou o país a ser um campeão mundial de suicídio de Idosos. Na mesma linha, o dirigente da CGTB, Francisco Pedra, denunciou que não existe déficit da previdência, mas sim o desvio de verba da seguridade social para outras áreas através da DRU (Desvinculação das Receitas da União).

O Presidente da CTB RJ, Paulo Sérgio Farias, salientou a importância do Debate e convocou todos para se unirem em torno da luta contra a Reforma da Previdência, segundo Paulo Sérgio:

“Esse é apenas o primeiro debate sobre o tema da Reforma da Previdência. No próximo dia 11, em Niterói, iremos debater com os trabalhadores do campo os impactos que essa nefasta proposta pode causar na vida dos trabalhadores rurais. E, no dia 20, enquanto em São Paulo acontece a Assembleia Geral da Classe Trabalhadora, nós, junto com as outras centrais, nós iremos promover um grande dia de lutas no Rio de Janeiro.”

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário