CTB-RJ participa das manifestações pelo “Fora Bolsonaro” em Copacabana

CTB-RJ participa das manifestações pelo “Fora Bolsonaro” em Copacabana

Sempre na busca da unidade para enfrentar os retrocessos, a CTB Rio de Janeiro compareceu no último domingo às manifestações contra o Presidente Jair Bolsonaro. Convocadas por grupos diversos, a atividade que inicialmente tinha um caráter excludente acabou abrindo margem para unidade contra o presidente genocida e, com isso, a Central Classista se fez presente.

Os atos do dia 12, assim como o Grito dos Excluídos do último dia 7, representam a crescente insatisfação no país contra os absurdos cometidos pelo governo de Jair Bolsonaro e seus aliados. A presença no ato, no entanto, não exclui as diferenças entre os diversos grupos presentes. Ela apenas indica que para que o Brasil vire essa página todos precisarão se unir para tirar o genocida do poder e começar a escrever um novo capítulo na história da Nação.

A CTB Rio de Janeiro, como reafirmou em pleno ato, segue na luta pelo emprego, pelo desenvolvimento, contra a política ultraliberal, contra as privatizações, em defesa do SUS, da educação pública e do povo trabalhador.

Confira abaixo o discurso do Presidente Paulo Sérgio Farias no ato.

Antes de proferir qualquer palavra rendo minhas homenagens aos quase 600 mil mortos pela Covid-19 e pelo negacionismo do governo Bolsonaro. Rendo também nossa solidariedade aos milhões de desempregados e famintos. Hoje, como muitos sabem e ignoram, milhares não comeram sequer um pedaço de pão e muitos amanheceram sob as marquises dos prédios de luxo daqueles que votam leis para lhes retirar o emprego e a comida.

Rendo também nossas homenagens aos homens e mulheres que fazem a resistência no Brasil. Esses homens e mulheres não são lutadores de ocasião. Se a gente chega ao 12 de setembro é por que tivemos outras dezenas de manifestações com todas as bandeiras coloridas que representam a diversidade política do nosso país.

Em reunião realizada em 10 de setembro de 2021 a direção nacional plena da CTB (Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil) aprovou a seguinte resolução:

1- A empreitada golpista de Jair Bolsonaro no 7 de setembro fracassou. O tiro saiu pela culatra e ele ficou ainda mais isolado politicamente. Bolsonaro foi constrangido a um patético recuo;

2- Cresce a consciência em grande parte do povo, na oposição e nos movimentos sociais da necessidade de colocar um fim ao desgoverno. A palavra de ordem “Fora Bolsonaro” alcança amplos setores da sociedade.

3- Concordamos e somos partidários da tese que para alcançar este objetivo (Fora Bolsonaro) é indispensável construir a mais ampla frente política e social contra o governo, independentemente e acima das divergências políticas e ideológicas.

4- É preciso e urgente o impedimento do presidente. Na verdade, a chapa Bolsonaro/Mourão representa a maior tragédia do brasil. São eles os responsáveis por quase 600 mil mortes pela covid. Esse governo também é responsável pelo maior desemprego da história recente do brasil. Governo que toca fogo na Amazônia e no Pantanal. Que apoia grileiros e milicianos.

5- É preciso derrotar esse projeto ultraliberal em curso no país que está entregando todas as riquezas, privatizando todas as estatais, entregando a água para grupos estrangeiros. Além de privatizar, o Brasil aumenta o preço da comida, aumenta a luz, aumenta a gasolina e promove a maior baderna institucional no país.

6- Para o brasil retomar o caminho do crescimento, acabar com a fome e colocar comida barata na mesa dos 120 milhões de brasileiros que estão sem segurança alimentar, acabar com a miséria, gerar empregos e distribuir renda, só através de um projeto de desenvolvimento soberano e de valorização do trabalho. Acabar com a farra da especulação, tornar novamente a Petrobrás e as demais estatais o carro chefe do projeto nacional.

7- Neste sentido a direção nacional da CTB orientou o conjunto das lideranças e da militância classista a participar dos atos Fora Bolsonaro e da luta em defesa dos direitos convocados  para este domingo, 12 de setembro e nas manifestações dos dias 14 (contra a pec 32) e 18 deste mês convocado pela “Frente Direitos Já”.

8- Por isso estamos aqui nesse ato. Como no passado, quando amplas forças se uniram para derrotar a ditadura, para lutar pelas diretas já, para redemocratizar o país, para lutar pela anistia ampla geral e irrestrita e a conquista da constituição federal de 88, a gente se soma a essa e tantas outras manifestações que tiverem o caráter da amplitude, de união, sem restrições de cor de corpo e roupa, de orientação sexual, religião ou mesmo time de futebol.

A frase que nos une é Fora Bolsonaro. Saudações Cetebistas.

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *