CTB-RJ PREPARA ENCONTRO ESTADUAL DE TRANSPORTES PARA NOVEMBRO

CTB-RJ PREPARA ENCONTRO ESTADUAL DE TRANSPORTES PARA NOVEMBRO

Reunidos em 22 de Agosto, no Sindicato dos Marceneiros em São Paulo, trabalhadores de diversos ramos dos transportes oriundos de vários estados brasileiros realizaram seu 2º Encontro Nacional que definiu a formação de um coletivo da categoria na CTB.

Os Rodoviários do Rio de Janeiro marcaram presença sendo a delegação mais numerosa do encontro. Um encontro estadual está apontado para o mês de novembro para debater as pautas e unificar as lutas da categoria e também para a organização do Coletivo Estadual de Transportes da CTB-RJ.

O presidente cetebista, Adilson Araújo, abriu o evento saudando a iniciativa. Após o ato político, os participantes assistiram à palestra ministrada pelo presidente da ANTP (Associação Nacional dos Transportes), Ailton Brasiliense que fez um panorama sobre o sistema de transporte no país desde o bonde até os dias atuais.

Segundo o palestrante, o transporte público depende do desenho da cidade e, no caso do Brasil que teve uma colonização portuguesa, as cidades foram projetadas com o intuito de expandir o território e defender-se de possíveis invasões. “Temos ruas tortas, ruas sem saída, por causa disso”, informou.

Após a exposição, os trabalhadores puderam compartilhar as dificuldades em cada ramo do setor e viram a construção do Coletivo Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Transportes da CTB como uma forma de organizar suas reivindicações e fortalecer a categoria.

O secretário-adjunto de Relações Internacionais da CTB, José Adilson, que é portuário, foi eleito o coordenador do grupo. Também foram escolhidos os integrantes que representarão cada ramo dos transportes no coletivo. “Vamos traçar ações e nos organizar para alcançar novas conquistas”, disse José Adilson.

No fim do evento foram aprovadas três moções de solidariedade: a primeira em apoio aos 42 metroviários demitidos em São Paulo, após greve;  a segunda para os trabalhadores Luiz Fernado Delmuti, Robson Barbosa e Carlos Eduardo (Gestor Cadú), que era o vice-presidente da Cipa, os três foram demitidos da CET–SP (Companhia de Engenharia e Tráfego) em virtude de perseguição e denuncias de assédio moral e a terceira em solidariedade a Joseilton Borges, secretário-geral do Sindiaero Bahia, que foi demitido pela Avianca após a formação do sindicato.

 

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *