CTB RJ repudia comemorações do golpe e convoca povo às ruas dia 31 de março

CTB RJ repudia comemorações do golpe e convoca povo às ruas dia 31 de março

A CTB Rio de Janeiro, entidade inserida nas lutas da classe trabalhadora e em defesa de um Brasil justo e soberano, vem a público repudiar as comemorações do golpe empresarial-militar de 1964 determinadas pelo Presidente da República Jair Messias Bolsonaro e defendidas pelo seu vice-presidente, Antônio Hamilton Martins Mourão.

Repudiamos as manobras de segmentos descompromissados com a democracia e com o bem estar do povo brasileiro, que buscam construir uma narrativa ficcional sobre os anos mais sangrentos da República brasileira. Durante os 21 anos de terror de Estado, operários, camponeses, índios, estudantes, professores, advogados, jornalistas, religiosos, entre outros, foram presos e torturados apenas por divergir do regime autoritário. Segundo dados da Comissão da Verdade, 6.591 civis foram presos, torturados ou mortos durante esse período, o que torna essa comemoração, por si só, um grande crime com a história do nosso povo.

Cabe frisar que, ao contrário da narrativa ficcional dos adoradores da ditadura, os governos militares foram corruptos na sua essência. Além de se instalarem violando a ordem constitucional da época, usaram da censura para abafar escândalos de vultosos desvios de dinheiro em obras como a Transamazônica, por exemplo. Outros casos como Capemi, Lutfalla, Coroa-Brastel, dentre tantos, mostram que a corrupção era uma marca do regime. O suposto “milagre” que atribuem à economia da época foi marcado por êxodo rural, favelização, aumento das desigualdades e muito sangue daqueles que questionavam o poder estabelecido na base da força.

Nós, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – Rio de Janeiro, repudiamos a tentativa de reescrever a história comemorando um golpe que massacrou nosso povo e convocamos todos às ruas, no próximo dia 31, às 15 horas, na Cinelândia, um grande ato contra a comemoração do golpe, em defesa da democracia e da soberania do nosso povo.

Rio de Janeiro, 29 de Março de 2019

Paulo Sérgio Farias
Presidente da CTB RJ

3 Comentários

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário

3 Comentários

  • Felipe
    31 de março de 2019 , 16:09

    E pq não querem deixar prevalecer a democracia em angra????

    RESPOSTA
  • Felipe
    31 de março de 2019 , 16:13

    Eleição sindicato trabalhador não aguenta mais essa diretoria que está aqui e quer mudança e a atual direção não quer deixar outra chapa concorrer com uma mudança de estatuto fraudulenta onde favorece sua própria chapa

    RESPOSTA
  • felipe
    31 de março de 2019 , 16:19

    Se a CTB luta contra a ditadura não pode apoiar isso que está acontecendo em Angra é só fazer uma pesquisa com o trabalhador que vcs vão ver que é unânime a rejeição a essa diretoria que está no poder vamos deixar prevalecer a democracia

    RESPOSTA