CTB-RJ Saúde faz reunião em Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho

CTB-RJ Saúde faz reunião em Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho

A CTB Rio de Janeiro, através da sua Secretaria Estadual de Saúde, em parceria com a Secretaria Nacional de Saúde e com a Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), irá promover, no próximo dia 28, uma reunião virtual para debater temas ligados à saúde dos trabalhadores e trabalhadoras.

Em tempos de pandemia, o tema da saúde e da proteção à diversas categorias que não puderam parar suas atividades, está em voga e a CTB Rio de Janeiro não se furtará a debater a situação dos trabalhadores e trabalhadoras na pandemia do novo coronavírus.

A reunião está marcada para as 15h pelo aplicativo Zoom e o link para acesso à mesma pode ser adquirido entrando em contato com a diretoria da CTB-RJ ou com nossa página no facebook. Além de membros da direção estadual da CTB-RJ, a reunião contará com a participação da Secretaria Nacional de Saúde da CTB Nacional, Elgiane Lago, e do Professor Luiz Carlos Fadel, da FioCruz.

28 de Abril – Dia de Luta e de Prevenção

Em 1969, a explosão de uma mina nos Estados Unidos causou a morte de 78 trabalhadores. O fato ocorreu em 28 de abril e, por isso, este foi escolhido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) como o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho. De acordo com estatísticas da organização, 2,02 milhões de pessoas morrem a cada ano devido a enfermidades relacionadas ao trabalho e, a cada 15 segundos, 115 trabalhadores sofrem um acidente laboral e um trabalhador morre.​ No Brasil, a data foi instituída como Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho​, pela Lei nº 11.121, no ano de 2005.

São classificados como acidentes do trabalho, aqueles que ocorrem pelo exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal ou perturbação funcional, permanente ou temporária, que cause a morte, a perda ou a redução da capacidade para o trabalho. Nesta classificação enquadram-se, ainda, as doenças proveniente do exercício do trabalho e os acidentes sofridos no trajeto entre a residência e o local de trabalho.

De acordo com dados do último Anuário Estatístico da Previdência Social (Aepes), durante o ano de 2016 foram registrados 578,9 mil acidentes do trabalho no INSS. Comparado com 2015, o número de acidentes de trabalho teve um decréscimo de quase 7%. No entanto, não são números para se comemorar, já que o índice de subnotificações é muito alto.

Do total de acidentes, 74,5% foram acidentes típicos, 22,7% de trajeto e 2,6% de doenças do trabalho. A maioria das vítimas era do sexo masculino (69,4%). Ainda segundo a Previdência, em 2017 havia 240.638 trabalhadores afastados do trabalho, recebendo auxílio-doença.

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *