DILMA PARTICIPA DE MARCHA DAS MULHERES NO RIO DE JANEIRO

DILMA PARTICIPA DE MARCHA DAS MULHERES NO RIO DE JANEIRO

Na última quinta-feira, 2 de junho, a presidenta Dilma Rousseff esteve presente na Marcha das Mulheres pela Democracia e Cultura contra o Golpe.

O ato reuniu milhares de pessoas no centro da capital fluminense. A manifestação coloriu as ruas do Rio de Janeiro e deixou bem claro que a população não tolera o governo golpista e ilegítimo de Michel Temer, e exige a volta da presidenta eleita democraticamente.

Dilma Rousseff se reuniu aos milhares de manifestantes e às diversas lideranças políticas e dos movimentos sociais que estão firmes na luta contra o golpe e contra o retrocesso.

A presidenta lamentou os diversos retrocessos já impostos pelo governo golpista de Michel Temer em menos de um mês. Dilma afirmou que:

“Jamais pensei que assistiria alguém ameaçando o Bolsa Família, pensei que jamais assistiria novamente alguém questionando todas as conquistas da área da educação e da área da saúde. Sobretudo, eu não imaginava ser possível num país em que a nossa nacionalidade está fundada na nossa diversidade cultural e étnica, alguém querer dissolver o Ministério da Cultura”.

A presidenta Dilma Rousseff também fez questão de salientar a grande importância da defesa da democracia:

“A questão que une a todos aqui hoje é a democracia. A democracia em nosso país foi conquistada com muita luta, resistindo a todo tipo de tortura e a mortes (…)  Nós sabemos que a democracia é algo muito importante para o Brasil.   Foi por causa da democracia que nós conquistamos muitos direitos. Mas também é por causa da democracia que nós temos visão crítica para ver que ainda falta muito a ser conquistado”, destacou a presidenta da República.

A Secretária de Política para as Mulheres da CTB-RJ, Katia Branco, também participou do ato e afirmou:

“Nós, mulheres, temos que estar unidas na luta contra os ataques do governo golpista! Esse governo ilegítimo ataca a previdência social, nos ataca com as terceirizações e com novas privatizações. Um governo golpista que teve como uma de suas primeiras medidas a extinção da Secretaria de Política para as Mulheres num país onde é forte a cultura do estupro. Temos que combater a cultura do estupro, temos que combater o governo ilegítimo! O que está em jogo é a democracia e os nossos direitos!”

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *