Dirigente do Sintect-RJ recebe diploma Mulher Cidadã Leolinda Daltro, na ALERJ

Dirigente do Sintect-RJ recebe diploma Mulher Cidadã Leolinda Daltro, na ALERJ

A Secretária-geral do SINTECT/RJ e militante da base da CTB Rio de Janeiro, Rosemeri de Farias Leodoro, foi homenageada pelo trabalho e luta em defesa dos direitos das Mulheres com recebimento do diploma Mulher Cidadã Leolinda de Figueiredo Daltro. A entrega do prêmio ocorreu na tarde da última segunda-feira (9) e contou com massiva presença das mulheres da CTB-RJ.

A cerimônia, organizada pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, presidida pela deputada Enfermeira Rejane (PCdoB), anualmente faz homenagens às mulheres que fizeram a diferença na luta ao longo do ano. Elas recebem o Diploma Mulher Cidadã Leolinda Figueiredo Daltro, que celebra a diversidade da luta feminista. 

Durante a cerimônia, a presidente da comissão, deputada Enfermeira Rejane (PCdoB), destacou a importância que cada uma das mulheres homenageadas têm nos diferentes lugares da sociedade. “A presença de várias mulheres anônimas que lutam diariamente pelos seus direitos, pelo empoderamento e, principalmente, contra a violência, em lugares de destaque na sociedade, só mostra o quanto nosso trabalho não tem sido em vão”, argumentou a deputada.

A mesa da solenidade foi composta por Helena Piragibe, Presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (CEDIM); Camila Rodrigues, Secretária Estadual de Políticas para Mulheres; Flávia Nascimento, Coordenadora de Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro; Ângela Albino, Secretária Nacional da Mulher do PCdoB; Maria Prestes, escritora e viúva de Luiz Carlos Prestes e Ana Rocha, Coordenadora do Centro de Estudos e Pesquisa da União Brasileira de Mulheres (UBM).

O nome escolhido para batizar o prêmio foi o da educadora baiana Leolinda F. Daltro, precursora do movimento feminista no Brasil. Sufragista, fundo, em 1919, no Rio, o Partido Republicano Feminino depois que teve seu pedido de alistamento eleitoral negado. Em 1917, reuniu quase cem mulheres em manifestação, no Rio, pelo pleno direito ao voto.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário