Ecetistas encerram paralisação mas mantém Estado de Greve

Ecetistas encerram paralisação mas mantém Estado de Greve

Em assembleia realizada na última quinta-feira (15), na Praça de Guerra, a categoria decidiu pelo fim da paralisação iniciada no dia 12/03. Foi decidido, no entanto, que está mantido o estado de greve – ou seja, podem paralisar a qualquer momento-, e novas ações serão realizadas rumo à campanha salarial. A decisão foi tomada levando em consideração os outros estados que já encerraram a greve, para que nenhum trabalhador seja prejudicado com desconto e falta pela empresa.

O SINTECT-RJ parabenizou os trabalhadores do Rio de Janeiro que, garantiram nos últimos dias uma adesão histórica de 80% da categoria na luta por direitos e melhores condições de trabalho. O presidente do sindicato, Ronaldo Martins, avaliou a decisão e as novas perspectivas de luta.

“O cenário político atual é de barbárie total. Nós fizemos uma greve intensa nacionalmente e precisamos ter consciência que ainda tem muita luta pela frente. Estamos caminhando para a campanha salarial e existe uma necessidade urgente de organizar estrategicamente as próximas ações. Nesse sentido, vamos dialogar com o jurídico do sindicato para que as providências legais em relação às reivindicações da greve sejam tomadas e unir forças para as novas mobilizações”, explicou.

Martins explicou ainda que, os trabalhadores precisam manter a unidade e ficar atentos aos chamados dos sindicatos. “O governo e a direção da empresa estão em constante ataque aos nossos direitos. Precisamos nos manter unidos para que possamos lutar contra a tirania dessa corja que não tem nenhum compromisso com a classe trabalhadora nem com a soberania do país. Os ecetistas do Rio deram um exemplo de mobilização, consciência política e união nessa última greve. Mostramos que não aceitamos retirada de direitos. A resistência continua”, afirmou.

Na assembleia, os trabalhadores fizeram ainda, um minuto de silêncio em homenagem à Marielle Franco, assassinada na noite de ontem, no Rio de Janeiro. A morte de Marielle é uma perda imensa para todos que lutam por uma sociedade melhor. Prestamos nossa solidariedade à família, aos amigos e companheiros de luta da militante e ativista que deixou para o país um legado de luta contra as injustiças sociais. Companheira Marielle, presente!

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *