EM MEIO À REPRESSÃO E PROTESTOS, DEPUTADOS APROVAM VENDA DA CEDAE

EM MEIO À REPRESSÃO E PROTESTOS, DEPUTADOS APROVAM VENDA DA CEDAE

 

Mais um golpe foi dado no trabalhador fluminense! Agora, a água e o saneamento básico, direitos fundamentais de todo ser humano, serão privatizados Dos 69 parlamentares presentes, 41 votaram a favor e 28 contra a privatização, que prevê a garantia para empréstimo de R$ 3,5 bilhões ao Estado para pagamento dos servidores e amenizar a aguda crise. O Secretário de Comunicação e Imprensa da CTB-RJ, e trabalhador da CEDAE, Paulo Sérgio Farias, manifestou a opinião da central classista sobre esse ataque ao povo do Rio de Janeiro:

“A posição da CTB é clara. A CTB, desde a primeira manifestação da categoria, se posicionou contra a privatização da CEDAE. A privatização da CEDAE só atende aos interesses do governo privatista e golpista de Michel Temer, para fazer jus ao golpe que deu e pagar a conta das empresas que financiaram o golpe aqui no Brasil. Além disso, é uma chantagem que o governo federal fez com o governo do Estado para sair da crise financeira causada pelo próprio governo do PMDB. Aqui, com a privatização da CEDAE, se dá início a um processo criminoso das empresas estaduais de saneamento no Brasil inteiro e, consequentemente, entregar nossa riqueza, a água, para empresas internacionais. Por isso a CTB está na rua, com os trabalhadores da CEDAE, conclamando o povo a resistir ao desmonte do Estado e à Privatização da CEDAE”.

O MUSPE (Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais), que desde cedo reuniu milhares de manifestantes em frente à ALERJ, classifica a venda da companhia como um grande erro e afirma que o estado não pode abdicar de seu único ativo devido à “má gestão”.

Após a aprovação do projeto de privatização da Cedae, centenas de manifestantes que estavam em frente à Assembleia Legislativa do Rio (ALERJ) seguiram para o prédio da companhia na Avenida Presidente Vargas, na Cidade Nova. A via foi interditada e, mais uma vez, o Batalhão de Choque da PM lançou bombas de efeito moral contra os trabalhadores e demais manifestantes.

Antes, os manifestantes estavam na Rua Primeiro de Março, em frente à Casa, que foi interditada pela manhã.

Confira como os deputados votaram:

A favor

Ana Paula Rechuan (PMDB)
André Ceciliano (PT)
André Corrêa (DEM)
Aramis Brito (PHS)
Átila Nunes (PMDB)
Benedito Alves (PRB)
Carlos Macedo (PRB)
Chiquinho da Mangueira (PTN)
Conte Bittencourt (PPS)
Coronel Jairo (PMDB)
Daniele Guerreiro (PMDB)
Dica (PTN)
Dionísio Lins (PP)
Doutor Gotardo (PSL)
Edson Albertasse (PMDB)
Fábio Silva (PMDB)
Fatinha (Solidariedade)
Marco Figueiredo (PROS)
Filipe Soares (DEM)
Geraldo Pudim (PMDB)
Gil Vianna (PSB)
Gustavo Tutuca (PMDB)
Iranildo Campos (PSD)
Jânio Mendes (PDT)
João Peixoto (PSDC)
Jorge Picciani (PMDB)
Marcelo Simão (PMDB)
Marcia Jeovani (DEM)
Marcos Abraão (PT do B)
Marcos Muller (PHS)
Marcus Vinicius (PTB)
Milton Rangel (DEM)
Nivaldo Mulin (PR)
Paulo Melo (PMDB)
Pedro Augusto (PMDB)
Rafael Picciani (PMDB)
Renato Cozzolino (PR)
Rosenverg Reis (PMDB)
Tia Ju (PRB)
Zé Luiz Anchite (PP)
Zito (PP)

Contra

Bebeto (PDT)
Bruno Dauaire (PR)
Carlos Lins (sem partido)
Carlos Osório (PSDB)
Cidinha Campos (PDT)
Doutor Julianelli (Rede)
Eliomar Coelho (PSOL)
Enfermeira Rejane (PC do B)
Flávio Bolsonaro (PSC)
Flávio Serefini (PSOL)
Geraldo Moreira da Silva (PTN)
Gilberto Palmares (PT)
Jorge Felippe Neto (DEM)
Lucinha (PSDB)
Luiz Martins (PDT)
Luiz Paulo (PSDB)
Marcelo Freixo (PSOL)
Márcio Pacheco (PSC)
Martha Rocha (PDT)
Paulo Ramos (PSOL)
Samuel Malafaia (DEM)
Silas Bento (PSDB)
Tio Carlos (SDD)
Wagner Montes (PRB)
Waldeck Carneiro (PT)
Wanderson Nogueira (PSOL)
Zaqueu Teixeira (PDT)
Zeidan (PT)

* O deputado Dr. Deotalto (DEM) não compareceu a votação

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *