ENCONTRO NACIONAL DEBATE SAÚDE DO TRABALHADOR E SEGURANÇA NO TRABALHO

ENCONTRO NACIONAL DEBATE SAÚDE DO TRABALHADOR E SEGURANÇA NO TRABALHO

O 2º Encontro Nacional de Saúde e Segurança do Trabalho da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) começou na manhã DA sexta-feira (25) e terminou na tarde no sábado (26), na capital paulista.

“A realização deste segundo encontro se dá num momento difícil pelas perdas que estamos tendo, mas também revigora os nossos ânimos para aglutinar conhecimento e nos unirmos para barrar esse golpe que visa liquidar com os serviços públicos, principalmente nas áreas de saúde e educação”, diz Elgiane Lago, secretária de Saúde e Segurança no Trabalho da CTB.

O secretário-geral da central, Wagner Gomes fez a abertura do evento e ressaltou a necessidade de defesa intransigente do Sistema Único de Saúde (SUS) como forma de resistência ao golpe.

“A CTB está completando 9 anos e este encontro coroa um esforço coletivo para a estruturação e protagonismo desta secretaria”, diz Gomes.

Já Francisco José Sousa e Silva, da Federação Interestadual de Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil, na Bahia fez uma análise da situação política do país.

No período da tarde os debates foram sobre a prevenção à saúde do trabalhador e da trabalhadora e a participação da CTB no controle social dos órgãos públicos responsáveis por encaminhar as políticas pertinentes ao assunto.

Falaram sobre o tema Benedito Alves de Souza, coordenador da Comissão Intersetorial em Saúde do Trabalhador (CIST) em São Paulo, Eduardo Bonfim, do Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho e José Carlos do Carmo, secretário de Saúde do CIST.

Depois Eduardo Rodrigues Martinho e José Teles, do Coletivo Nacional de Saúde da CTB analisaram a atuação da central na área de segurança do trabalhador e da trabalhadora, com a tarefa de propor perspectivas.

“Começamos muito bem este encontro e amanhã (sábado, 26) promete”, diz Lago. “Temos que assumir a tarefa de mostrar aos trabalhadores e trabalhadoras que o SUS deixará de existir se a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 55 for aprovada na terça-feira (29)”.

Além disso, ressalta a secretária da CTB, “precisamos mostrar aos profissionais da saúde a necessidade de combater essa PEC, porque, inclusive, podem ficar sem o emprego”.

O Secrtário de Finanças da CTB-RJ, Mário Porto, presente na atividade valorizou as decisões tomadas pelo encontro que passam a ajudar no trabalho de luta em defesa da saúde pública e na própria conscientização da classe trabalhadora nas questões ligadas à saúde e segurança do trabalho:

“Nesse 2º Encontro Nacional da CTB de Saúde e Seguraça do Trabalho nós tiramos uma linha em defesa do SUS, uma moblização de toda nossa base contra a PEC 55 (que é altamente prejudicial a todos os trabalhadores) e a construção de uma cartilha de segurança do trabalho para ser disponibilizada para a base. 

 

*Por Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy com atualizações de CTB-RJ

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *