EXECUTIVA DA CTB-RJ SE REÚNE E FAZ BALANÇO DO PROCESSO ELEITORAL DE 2014

EXECUTIVA DA CTB-RJ SE REÚNE E FAZ BALANÇO DO PROCESSO ELEITORAL DE 2014

IMG-20141029-WA0002A direção executiva da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – Rio de Janeiro (CTB-RJ), reunida na tarde de quarta-feira (29), avaliou o processo eleitoral que aconteceu no Rio de Janeiro e em todo País. Os cetebistas avaliaram positivamente a reeleição de Dilma Rousseff (PT) à Presidência e consideraram o papel dos eleitores fluminenses fundamental no Rio de Janeiro.

– Foi uma vitória importante para a classe trabalhadora e os eleitores do Rio de Janeiro tiveram um papel estratégico para essa vitória – avalia Ronaldo Leite, presidente da CTB-RJ.

Leite avaliou que a eleição de Dilma permite que se continue no processo de desenvolvimento do país, o que seria colocado em risco em caso de uma vitória das forças conservadoras:

– A vitória de Dilma foi estratégica para a classe trabalhadora pois permite a continuidade de um projeto de desenvolvimento nacional. O possível retorno das forças neoliberais sepultaria os avanços conquistados e dificultaria bastante a luta pelas pautas trabalhistas.

No Rio de Janeiro, apesar da boa votação da Presidenta Dilma Rousseff, a avaliação não foi tão positiva e Leite avaliou as dificuldades:

– Tentamos construir uma unidade de esquerda no plano estadual, mas não conseguimos chegar ao segundo turno. A CTB-RJ entende que é importante manter a unidade das forças progressistas e buscar uma alternativa de esquerda para o Rio de Janeiro.

Outro desafio debatido na reunião foi a configuração do Congresso Nacional que pode lançar grandes desafios aos movimentos sociais, na visão de Ronaldo Leite:

– Os trabalhadores perderam espaço no Congresso Nacional que terá uma das configurações mais reacionárias da história recente. Essa composição lança à CTB e aos movimentos sociais o desafio de ter um maior protagonismo nos próximos anos para combater essa correlação de forças desfavorável e ampliar a agenda trabalhista no legislativo.

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *