Fórum das Centrais se reúne, reafirma unidade em torno de Haddad e aprova documento

Fórum das Centrais se reúne, reafirma unidade em torno de Haddad e aprova documento

O Fórum das Centrais Sindicais do Rio de Janeiro se reuniu na manhã desta terça-feira (23), na sede da Força Sindical, para debater o momento político do país e a necessidade de unidade da Classe Trabalhadora para derrotar a ameaça fascista. O Presidente da Força Sindical, Carlos Fidalgo, como anfitrião, abriu o encontro ressaltando a importância da unidade das Centrais Sindicais em apoio à candidatura de Fernando Haddad nessa reta final de segundo turno.

Logo em seguida, Marcelo Rodrigues, Presidente da CUT fez uma intervenção lembrando do papel que o movimento sindical pode jogar nessa reta final. O presidente da CUT lembrou que o que está em jogo é a própria existência do movimento sindical.  A Presidenta da CSB-RJ, Maria Bárbara da Costa, classificou o momento como crítico e disse que o “único caminho é o voto em Haddad para que os direitos dos trabalhadores não sejam ceifados pelo candidato fascista”.

Representando a Nova Central, José Carlos Sacramento afirmou que eleger Bolsonaro significa trazer novamente os militares de volta para o poder. O Presidente da CTB Rio de Janeiro, Paulo Sérgio Farias valorizou o encontro das diversas lideranças, articulou a construção de uma nota conjunta em repúdio às arbitrariedades do TRE e, com otimismo, declarou acreditar numa virada das forças democráticas

“Precisamos fazer uma convocação ampla a toda nossa base social para ocupar todas as praças públicas do Rio de Janeiro. É possível a democracia vencer e prevalecer. O que está em jogo é o destino da civilização e a soberania do povo brasileiro sobre suas riquezas.” – afirmou Paulo Sérgio.

O Presidente da CTB-RJ afirmou ainda que espera que o fórum se mantenha articulado para construção de unidade em momentos posteriores ao segundo turno das eleições.

 

Confira abaixo a íntegra do documento aprovado

 

Movimento sindical fluminense em defesa dos direitos trabalhistas e da democracia


No próximo dia 28 de outubro teremos uma eleição decisiva para o futuro da classe trabalhadora brasileira. De um lado, Fernando Haddad, um candidato comprometido com a democracia, os direitos sociais e a soberania nacional. Do outro, um candidato que encarna o autoritarismo, a desnacionalização da economia e a extinção dos direitos sociais e trabalhistas, com consequências diretas na vida dos trabalhadores e das trabalhadoras, como desemprego, a precarização do trabalho, redução dos direitos e da qualidade de vida. Nesse quadro complexo, as Centrais Sindicais do Rio de Janeiro, em sintonia com o manifesto lançado nacionalmente pelas entidades, reafirmando, na prática, o compromisso com a defesa da democracia,  declaram seu apoio à candidatura de Fernando Haddad, porém, fazem um chamado ao candidato para compromissos importantes para a classe trabalhadora fluminense.

Nosso Estado mergulhou numa crise econômica sem precedentes nos últimos anos. O desemprego e o desmonte do Estado do Rio de Janeiro atingem proporções que causam danos imensos aos trabalhadores e trabalhadoras. É urgente que o governo federal assuma, para com o povo de nosso Estado, o compromisso com a recuperação do Rio de Janeiro, tanto econômica como socialmente.

O Rio de Janeiro precisa que o governo federal assuma o compromisso com a reativação do setor naval, com o retorno da política de conteúdo nacional na Petrobrás. A indústria naval tem uma grande importância para a economia fluminense e não pode permanecer no atual quadro de abandono. Nesse sentido, também se faz importante investir na construção civil e terminar obras estratégicas, como a Usina Angra 3. Investimentos que irão gerar emprego e dinamizar a economia do nosso Estado.

Os trabalhadores rurais, encurralados pela especulação imobiliária, exigem que o governo eleito das urnas olhe para o setor com atenção, criando novas linhas de crédito e buscando formas de proteção para essa categoria que faz com que os alimentos possam chegar à mesa do nosso povo. Também é necessário universalizar o Saneamento, revogando a MP 844/2018 editada por Michel Temer e aprovando PLP 387/2017 que retira da CEDAE a condição de garantia o acordo de recuperação fiscal e inclui, no mesmo, os créditos tributários que o governo do Estado do RJ tem a receber da União como garantia.

A mobilidade é outro setor que nosso Estado precisa do apoio do governo Federal. É urgente que a Linha 3 do Metrô, que liga a capital à São Gonçalo saia do papel e se torne uma realidade capaz de melhorar a vida da classe trabalhadora. O transporte ferroviário também carece de uma política de incentivos por parte do governo para se desenvolver e gerar desenvolvimento de uma vigorosa cadeia industrial nas diversas regiões do Rio de Janeiro.

Desenvolver a indústria é fundamental para o fortalecimento econômico de nosso Estado, assim, além da já citada necessidade de fortalecer o setor naval, queremos incentivo para que montadoras produzam ônibus dentro do nosso Estado, gerando emprego e renda para nosso povo, além de garantindo, assim, a renovação de uma frota cujos problemas são sentidos na pele pela população todos os dias. Nossas favelas precisam ser urbanizadas e nossa rede hospitalar pede socorro. Investimentos federais nessas duas áreas podem fazer toda diferença para que nosso povo volte a ter uma vida digna.

Por fim, mas não menos importante, as Centrais Sindicais do Rio de Janeiro fazem saber ao candidato Fernando Haddad que a democracia e o compromisso com a classe trabalhadora são fatores inegociável para o apoio que manifestamos através desse documento. Sendo assim, exigimos o fortalecimento dos mecanismos de participação popular, a revogação da Reforma Trabalhista e a manutenção e reestruturação do Ministério do Trabalho com fortalecimento dos mecanismos de combate ao trabalho escravo e fortalecimento de suas superintendências.


Rio de Janeiro, 23 de Outubro de 2018

Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – RJ

Central Única dos Trabalhadores – RJ

Força Sindical – RJ

Central dos Sindicatos Brasileiros – RJ

Nova Central Sindical dos Trabalhadores – RJ

União Geral dos Trabalhadores – RJ

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *