Frente ampla em defesa dos sindicatos

Frente ampla em defesa dos sindicatos

Contra as pretensões do governo de implantar o plurisindicalismo selvagem, a Direção Executiva Nacional da CTB deliberou, em reunião ocorrida no último dia 27, em Curitiba, por realizar uma ampla campanha em defesa das entidades sindicais, contra os ataques aos direitos da classe trabalhadora e o desmonte da organização sindical.

A CTB reafirmou a defesa da Unicidade Sindical e a rejeição ao pluralismo que Jair Bolsonaro pretende impor, com o óbvio propósito de dividir, pulverizar e debilitar ainda mais o sindicalismo.

A classe trabalhadora e povo brasileiro já perderam demais. São muitos os estragos assistidos com o congelamento dos gastos públicos, a reforma trabalhista regressiva, a terceirização generalizada e o desmonte da seguridade social, com a reforma da Previdência. Nessa matéria não cabe vacilação. Precisamos ter pulso firme e resistir. Não podemos cair no canto da sereia do governo e do neoliberalismo.

Lembremos que o discurso dos patrões e da mídia era o de modernizar as relações de trabalho para dar segurança jurídica às empresas e gerar empregos. Uma falácia.

O que assistimos é o desemprego em massa e os trabalhadores inseguros, até mesmo em recorrer à Justiça para receber verbas rescisórias, pelo fato da Justiça gratuita ter acabado, prevalecendo agora o risco de arcar com as custas processuais.

A CTB defende a união do mais amplo leque de entidades sindicais e setores da sociedade civil organizada pelo fortalecimento dessas organizações, numa campanha para fortalecer a organização sindical, contemplando a defesa da Justiça do Trabalho e a sustentação material das entidades que estão unificadas na luta em defesa da democracia, da soberania e dos direitos e conquistas da classe trabalhadora.

Adilson Araújo
Presidente Nacional da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil

Paulo Sérgio Farias
Presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – Rio de Janeiro

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário