Funcionários dos Correios do CDD de Pilares encerram greve

Funcionários dos Correios do CDD de Pilares encerram greve

Os funcionários do Centro de Distribuição (CDD) dos Correios, em Pilares, na zona norte do Rio, encerraram a greve na tarde nesta terça-feira (12). Os carteiros decretaram a paralisação na última quinta-feira (7) para reivindicar maior segurança para trabalhar, pois na região há muitos registros de assaltos a veículos de entrega de encomendas.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Correios (Sintect-RJ) os trabalhadores do CDD Pilares já não aguentam mais tanta violência e o descaso e a inércia da empresa e do poder público com a onda de violência que a unidade vem sofrendo. Segundo Edna Barros, diretora do Sindicato, que trabalha na unidade, a onda de assaltos já dura meses sem nenhuma providência seja tomada para resolver a situação. “Nada foi feito até agora para preservar os trabalhadores  da violência. O descaso é tamanho que os meliantes são os mesmos e os assaltos continuam normalmente sem que ninguém seja preso,” denuncia a sindicalista.

Os assaltos geram um grande transtorno para o trabalhador, a violência  faz com que ele seja licenciado por acidente de trabalho. Muitos deles sofrem trauma radicais e necessitam de apoio psicológico para superar a situação. Segundo Edna, isso acaba por gerar uma grande carga de dobras para os trabalhadores causando estresse e desgaste emocional nos trabalhadores de toda unidade. “ Todos estão muito revoltados com a situação, além do risco de vida que os trabalhadores sofrem com os assaltos, os outros companheiros estão com uma enorme sobrecarga pela falta de funcionários na unidade”

Mais cedo, os funcionários decidiram em assembleia manter a greve por não terem entrado em acordo com a empresa. Após a reunião, os trabalhadores seguiram até a sede da empresa, no centro da cidade, para dialogar com um dos diretores dos Correios.

Cerca de 38 carteiros e 14 funcionários que trabalham na unidade terão os dias de greve descontados, exceto hoje, conforme a legislação vigente.

Fonte: CTB-RJ com Sintect

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *