#GrevePorDireitos sacode a manhã do Rio de Janeiro

#GrevePorDireitos sacode a manhã do Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro amanheceu em lutas nessa manhã do dia 30. O Dia Nacional de Lutas e Paralisações contra as Reformas da Previdência e Trabalhista agitou as ruas do norte ao sul fluminense, num grande levante da classe trabalhadora que pedia o fim das reformas, o fora Temer e a realizações de eleições diretas para Presidente.

“Nesse dia 30 de junho os trabalhadores e as trabalhadoras foram à luta contra Temer, por nenhum direito a menos e por diretas já. No Rio de Janeiro a CTB assumiu com muita garra e protagonismo seu papel nessa jornada de lutas. Desde as primeiras horas da manhã desse dia os cetebistas de vários municípios do Estado foram para as ruas, pararam fábricas, empresas, bancos e fizeram enormes trancaços demonstrando toda nossa garra e revolta contra essa onda golpista que tomou conta do nosso país. Que esse governo ilegítimo está podre todos nós sabemos. Mais de 90%de rejeição. Precisamos transformar essa rejeição em luta. Transformar esse repúdio numa grande ofensiva das massas nas ruas.” – afirmou o Presidente da CTB-RJ, Paulo Sérgio Farias.

Desde as 2h30 da madrugada, mobilizações já eram registradas em diversos pontos do Estado. Os Metalúrgicos do Sindicato dos Metalúrgico de Angra dos Reis, liderados pelo Diretor de Formação e Cultura da CTB RJ, Thiago Rios, fecharam a Avenida Rio-Santos na altura da entrada de Angra dos Reis dando um grande nó na cidade. Em Campos também houve fechamento de estadas exigindo o Fora Temer e Eleições Diretas Já.

Ainda na madrugada, às 4h os dirigentes do Sintect-RJ bloquearam as entradas do Complexo de Benfica, garantindo a paralisação dos trabalhos na maior unidade dos Correios da cidade. Na pauta, além do combate às reformas do governo golpista, a luta contra a privatização dos Correios e a exigência de Diretas Já para presidente.

Às 5h da manhã, em atividade unitária do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro e do Sintsama, Ceadaenos e Metalúrgicos fecharam por horas a Avenida Brasil contra o governo golpista de Michel Temer, contra os ataques de Pezão à classe trabalhadora e contra a privatização da CEDAE. Em outro ponto da cidade, na Linha Vermelha, manifestantes também fecharam o trânsito mas foram duramente reprimidos pelo batalhão de choque. Atos também foram registrados nos dois aeroportos da cidade.

Em Niterói, desde cedo, foi fechado quase que na totalidade o acesso às Barcas, o Terminal Rodoviário ficou vazio e a avenida do Contorno foi completamente bloqueada. Os manifestantes seguiram em ato pela Rua da Conceição, passando pela Câmara de Vereadores e seguindo até o Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP). O acesso à Ponte Rio-Niterói também ficou fechado por um trancaço realizado pro estudantes e sindicalistas.

No começo da manhã, dirigentes da CTB, dos Portuários e de Sindicatos Filiados começaram um trancaço na altura da Rodoviária Novo Rio que seguiu em ato até a descida da Ponte Rio-Niterói. Trabalhadores da Educação garantiram o fechamento de escolas. Os servidores da saúde, militantes classistas do núcleo da CTB no Sindsprev, também pararam suas atividades e foram às ruas conta as reformas do governo golpista. Os Bancários garantiram o fechamento de todas as agências do centro da cidade do Rio de Janeiro.

 

“Nossa mobilização hoje foi muito grande. Conseguimos fechar todas as agências bancarias do centro da cidade e estamos conversando com a população sobre a necessidade de se enfrentar as reformas e derrubar esse governo golpista. Mais tarde, às 15 horas, estaremos com o Comitê das Mulheres pelas Diretas Já construindo um grande ato na Candelária para fechar com chave de ouro esse grande dia de greves, lutas e mobilizações” – afirmou Kátia Branco, Secretária da Mulher Trabalhadora da CTB RJ e dirigente do Sindicato dos Bancários.

Em Macaé, as bases do Sindiguarda, entidade filiada à CTB, cruzaram os braços e fizeram atos nas principais vias da cidade protestando contra as reformas da previdência e trabalhista.

Às 16 horas está marcado o encontro de todas as mobilizações do Estado para um grande ato contra as reformas da previdência e trabalhista, contra os ataques do governo Pezão contra a classe trabalhadora e os servidores do Estado, pelo Fora Temer e exigindo a realização de eleições diretas já!

 

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *