Grito dos Excluídos toma ruas do Rio de Janeiro

Grito dos Excluídos toma ruas do Rio de Janeiro

Trabalhadores e Trabalhadoras se uniram aos estudantes e miliantes das mais diversas lutas populares, no centro do Rio de Janeiro, desde as 9h, para mais uma edição do Grito dos Excluídos. A atividade, que acontece todos os anos no dia da Independência, reuniu centenas de manifestantes nesse 2019 na esquina da Rua Uruguaiana com Avenida Presidente Vargas.

O Grito dos Excluícos tem como tema de 2019’Este sistema não Vale’, um manifesto contra as reformas promovidas pelo governo, como a da Previdência. O tema faz referência também à mineradora Vale, responsável pelo desastre ambiental e morte de centenas de pessoas em Brumadinho (MG).

“Sob o lema ” Este sistema não vale”, o Grito reuniu milhares de trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade, estudantes e diversos movimentos sociais nas capitais e recantos do país para protestar contra uma pauta anti país, excludente, reacionária e entreguista, que envergonha o país e leva medo e desemprego a milhares de lares brasileiros. O governo Bolsonaro em 9 meses de existência destrói sonhos e a democracia. A convocação necessária às forças democráticas que a CTB faz nesse momento é do fortalecimento da resistência. Baseada na solidariedade, na compreensão das diferenças e da superação das mesmas, somente a unidade e frente ampla reunirá energia e condições para impor a derrota desse projeto, nas ruas e nas urnas” – afirmou Paulo Sérgio Farias, presidente da CTB-RJ.

Quase meio-dia, o ato saiu pela Avenida Presidente Vargas, partindo em Passeata até a Praça Mauá. 

O Grito dos Excluídos é um conjunto de manifestações populares que ocorrem no Brasil, desde 1995, ao longo da Semana da Pátria, que culminam com o Dia da Independência do Brasil, em 7 de setembro. Estas manifestações têm como objetivo de abrir caminhos aos excluídos da sociedade, denunciar os mecanismos sociais de exclusão e propor caminhos alternativos para uma sociedade mais inclusiva.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário