Justiça Federal multa CSN e Harsco por não reduzirem escória em Volta Redonda

Justiça Federal multa CSN e Harsco por não reduzirem escória em Volta Redonda

A Justiça Federal multou a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e a empresa metalúrgica Harsco em mais de R$ 10 milhões de reais por descumprirem a liminar de 2018 que determinou a redução do material acumulado no bairro Siderlândia, em Volta Redonda, no Sul do Rio de Janeiro.

A ação foi movida pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Além disso, a multa diária aplicada à CSN subiu de R$ 20 mil para R$ 100 mil.

Uma perícia realizada em maio deste ano constatou que as pilhas de escória não diminuíram e ainda houve um aumento do volume de material acumulado no pátio.

A escória é um resíduo do processo de produção do aço na CSN e a Harsco é a empresa responsável pelo beneficiamento desse material.

A CSN não se pronunciou sobre o caso. A Harsco informou que já recorreu da decisão.

Fonte: G1

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário