Metalúrgicos cobram da Petrobrás investimentos, reabertura do setor naval e volta dos empregos

Metalúrgicos cobram da Petrobrás investimentos, reabertura do setor naval e volta dos empregos

 

Os metalúrgicos do Rio de Janeiro, Angra e Niterói, junto com as centrais sindicais (CTB e CUT), fizeram nesta manhã (14) um ato na porta da Petrobrás. A manifestação fez parte do Brasil Metalúrgico, realizado nacionalmente pelos trabalhadores.

O ato começou cedo na porta da empresa, na Avenida Chile, onde os dirigentes sindicais se revezaram para cobrar da Petrobrás a retomada dos investimentos no setor metalúrgico, em especial no naval, para a volta dos estaleiros e dos empregos no Rio de Janeiro. Atualmente, a indústria naval encontra-se praticamente paralisada em Angra, Rio e Niterói, onde ficam os maiores estaleiros.

A partir da Avenida Chile, os trabalhadores caminharam até o outro prédio da Petrobrás, que também fica no centro da cidade do Rio. Mais uma vez os metalúrgicos denunciaram para a população o desmonte da indústria nacional praticado pelo governo Temer.

As representações sindicais pediram uma reunião com o presidente da Petrobrás, Pedro Parente, ou uma representação. Após esperar por este encontro em grande parte desta manhã, a empresa, sem qualquer justificativa, se recusou a receber os trabalhadores.

Para o presidente do Sindimetal-Rio, Jesus Cardoso, é um absurdo como uma empresa como a Petrobrás se recuse a receber os trabalhadores, quando muitos estão desempregados e passando por dificuldades. “Queremos que eles nos recebam e ouçam os pedidos dos trabalhadores. Não nos receberam hoje, mas vamos voltar aqui e exigir que a Petrobrás assuma o seu papel, neste momento, de investir no Brasil e voltar a gerar empregos”.

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *