Milhares vão às ruas contra Reforma da Previdência

Milhares vão às ruas contra Reforma da Previdência

A luta contra a Reforma da Previdência teve mais um capítulo nesse 5 de dezembro. Convocado pelas centrais sindicais e pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, a data se transformou em um grande dia nacional de lutas com atividades por todo país e mostrou mais uma vez que o povo brasileiro é contra essa nefasta proposta que, na prática, acaba com a aposentadoria.

Logo no começo da tarde, a militância da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e da União da Juventude Socialista (UJS) realizaram um ato em frente à sede do INSS, na Rua Pedro Lessa, no centro da cidade. No ato, os trabalhadores e a juventude fizeram duras intervenções condenando as movimentações do consórcio golpista liderado por Michel Temer para tentar aprovar a proposta.

“Nós estamos aqui para denunciar essa reforma da previdência que causa inúmeros prejuízos aos trabalhadores e especialmente às trabalhadoras, que já sofrem com uma dupla jornada e que terão seu direito à aposentadoria inviabilizado pela proposta desse governo golpista.” – denunciou Kátia Branco, Secretária da Mulher Trabalhadora da CTB RJ.

A luta contra a Reforma da Previdência mobilizou diversas categorias, tanto do setor público, quanto do setor privado, que lutam contra essa medida que coloca em risco a aposentadoria de milhões de trabalhadores e trabalhadoras. Dentre essa categorias, se destacam os servidores públicos que são os maiores prejudicados com essas proposta:

“É muito importante manter as manifestações contra a Reforma da Previdência. O governo está com dificuldades de conseguir os votos para aprovar essa proposta e temos que levar essas manifestações para a porta da casa dos deputados. Essa reforma atinge principalmente os servidores públicos e nós sabemos que ela não é necessária pois a auditoria já provou que não existe déficit. Essa reforma existe apenas para atender os interesses dos grandes banqueiros e nós, trabalhadores e, principalmente, servidores públicos, precisamos estar unidos e para derrota-la.” – afirmou Marco Correa da Silva, presidente da Federação dos Servidores Públicos Municipais do Estado do Rio de Janeiro (FESEP-RJ) e dirigente da CTB.

No fim da tarde, milhares de trabalhadores e trabalhadoras se reuniram na tradicional praça da Candelária, onde iniciaram uma grande manifestação popular contra a Reforma.

“Mesmo com o governo tentando dar uma pernada, dizendo que não ia ter votação para tentar desmobilizar os trabalhadores, os trabalhadores estão na rua, com a CTB e as demais centrais, para barrar a Reforma da Previdência. A votação pode ser na data que for que estaremos na rua para derrotar essa proposta.” – disse José Carlos Madureira, Secretário de Políticas Sociais da CTB RJ.

A manifestação saiu em passeata pela Avenida Rio Branco até a Cinelândia, onde o ato foi encerrado com falas das Centrais Sindicais e das Frentes envolvidas.

“Apesar do pessimismo de uns e da arrogância de outros o dia de hoje, 5 de dezembro, foi uma grande demonstração de força da classe trabalhadora que foi às ruas e à luta. Enquanto o governo continua com sua chantagem e comprando voto como dinheiro do povo pra votar uma medida contra o povo, nas ruas, a classe trabalhadora deixa claro que pode parar o país caso se coloque pra votar essa maldita reforma da previdência. É necessário compreender que a luta é pra valer, que apesar das inúmeras diferenças existentes, é possível construir na unidade de ação, um verdadeiro movimento de massas que desemboque numa nova greve geral e derrube essa tentativa de acabar com a aposentadoria do trabalhador e da trabalhadora.” – afirmou Paulo Sérgio Farias, Presidente da CTB RJ.

CLIQUE AQUI e confira todas as fotos dos atos desse 5 de dezembro.

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *