MULHERES FAZEM ATO EM DEFESA DA DEMOCRACIA

MULHERES FAZEM ATO EM DEFESA DA DEMOCRACIA

Mulheres ligadas a diversos setores da sociedade se reuniram na noite desta terça-feira (5) em um ato realizado no Circo Voador, na Lapa, intitulado Mulheres pela Democracia e contra o Golpe. No ato, elas protestaram contra o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. A Secretária da Mulher Trabalhadora da CTB-RJ, Katia Branco, avaliou como uma demonstração de força das mulheres o ato e disse que “as mulheres trabalhadoras estão unidas na luta em defesa da democracia, contra o machismo e contra o golpe que tentam fazer contra a Presidenta Dilma Rousseff”.

Para a economista Maria da Conceição Tavares, que participou do ato, o processo “é uma tentativa de golpe”. “Este negócio de que impeachment está na Constituição é claro, mas tem que ter crime de responsabilidade”, disse. Segundo ela, se outros grupos políticos assumirem o poder, dificilmente farão algo inovador para resolver a crise econômica, pois, primeiro, terão de solucionar a crise política. “Eles não fariam nada diferente, só fariam pior”.

Uma das condutoras do ato foi a atriz Bete Mendes, que se posicionou contra a possibilidade de impedimento da presidenta Dilma Rousseff. “Estamos nos irmanando com a presidenta Dilma e com todas as mulheres eleitoras dela. Eu sou política, atriz, cidadã brasileira e já lutei contra a ditadura. É um golpe político, sim”, disse Bete.

A também atriz Cristina Pereira repudia a possibilidade de retirada do atual governo. “A gente acredita neste governo, que tem um legado inquestionável. Aconteceram problemas, sim. Há muitas coisas a melhorar. Mas neste momento, uma presidenta que não tem nenhum crime de responsabilidade ser ameaçada de impeachment, é um absurdo. Então nós, como mulheres, temos que nos posicionar. Não tem como ficar em casa tomando café”, afirmou.

A diretora de Políticas Educacionais da União Nacional dos Estudantes (UNE), Bárbara de Almeida Cardoso, disse que os estudantes irão em massa protestar nas ruas. “A UNE se coloca contra o golpe e em defesa da democracia. Um processo de impeachment sem crime de responsabilidade é golpe. Se isso acontecer, os estudantes vão para as ruas ocupar todos os espaços e chamar a juventude”, disse.

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *