Natal de terror para trabalhadores rurais de São Pedro da Aldeia

Natal de terror para trabalhadores rurais de São Pedro da Aldeia

Natal é uma época que, independente de ter ou não uma religião, o clima de fraternidade toma conta das pessoas. É época de compartilhar, de paz, de amor, de união. Um período onde a fraternidade impera. Mas essa não é a realidade dos trabalhadores rurais do acampamento Emiliano Zapata, em São Pedro da Aldeia. Um fazendeiro, chamado Matheus, se aproveitando de uma ação judicial de terceiros que não atingiriam o acampamento dos trabalhadores rurais, desde o dia 21 faz ameaças aos trabalhadores e as trabalhadoras acampados. O fazendeiro não possui documentação das terras que alega serem suas e, segundo os trabalhadores acampados, é um grileiro.

Os trabalhadores não receberam nenhuma notificação judicial para deixar o terreno. Parte do terreno já foi destinado à Reforma Agrária. As ameaças do fazendeiro acusado de grilagem, incluíram até a queima de barracas dos trabalhadores rurais que, sem aviso prévio, sequer possuem para onde ir nesse fim de ano. O clima que antecedia as festas era de tensão no acampamento.

No dia 25 de dezembro, dia de Natal, o duro golpe nos trabalhadores rurais. Terror e pânico num dia que era para ser de paz e fraternidade. O fazendeiro, acompanhado de maquinário da Prefeitura de Cabo Frio (que não deveria agir no município vizinho), acompanhados da Polícia Militar, iniciaram um despejo da forma mais brutal possível com os trabalhadores. Queimaram barracas, não disponibilizaram caminhão para transporte dos bens dos acampados. Oto dos Santos, Vice-Presidente da CTB-RJ, criticou a ação:

“- Essa ação não faz nenhum sentido e não possui nenhum lastro de legalidade! Vemos a Prefeitura de Cabo Frio executar um despejo em favor de particular em município fora de sua alçada. O Acampamento Emiliano Zapata fica em São Mateus, área rural de São Pedro da Aldeia. Como pode a Prefeitura de Cabo Frio intervir a favor de um Latifundiário em São Pedro da Aldeia? É absurdo! O poder público de Cabo Frio, em pleno natal, está agindo a favor de um grileiro contra os trabalhadores rurais da forma mais covarde possível.”

O acampamento foi desmontado na base da força e as barracas foram queimadas. Os pertences dos trabalhadores foram roubados. Tudo sob a supervisão do grileiro identificado como Matheus e do empresário identificado como Betinho. Um verdadeiro terror natalino imposto aos trabalhadores rurais que vivam do uso da terra naquele latifúndio improdutivo que é reclamado por um fazendeiro que não possui um documento sequer que lhe garanta a posse.

Os trabalhadores prestaram queixa na 125ª Delegacia de Polícia, em São Pedro da Aldeia. Dezenas de famílias despejadas em pleno natal com auxílio de uma esfera de poder público que agia fora de sua jurisdição. A CTB Rio de Janeiro repudia a ação contra os trabalhadores do Acampamento Emiliano Zapata, manifesta sua solidariedade aos mesmos e acompanha toda situação, seguindo ao lado dos trabalhadores pelo direito à terra!

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *