Nota de Repúdio: Bolsonaro, pare de estimular a violência no campo!

Nota de Repúdio: Bolsonaro, pare de estimular a violência no campo!

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – Rio de Janeiro, através da presente nota vêm a público para repudiar as declarações do presidente Jair Messias Bolsonaro (PSL-RJ) na Agrishow, em Ribeirão Preto, na última segunda-feira (29). Na declaração, o Presidente afirmou que enviará um projeto para a Câmara para incluir proprietários rurais na absurda ideia de excludente de ilicitude.

Nós, que já havíamos nos manifestado contra a proposta de excludente de ilicitude, apresentada pelo Ministro da Justiça Sérgio Moro em seu pacote anticrime, manifestamos mais uma vez contra essa ideia que, na prática, se transforma em uma verdadeira licença para matar. Em um país manchado pelo sangue dos trabalhadores rurais, que lutam por terra e pelo direito ao trabalho; manchado pelo sangue de jovens negros que morrem todos os dias nas comunidades, e manchado pelo sangue de trabalhadores que tem seus veículos alvejados por 80 tiros por forças militares, a defesa do excludente de ilicitude é um escárnio que, na prática, apenas reforça a prática de guerra aos pobres, uma das marcas desse governo.

Segundo dados da Comissão Pastoral da Terra, divulgados no relatório “Conflitos no Campo Brasil 2016”, nosso país, nos últimos anos, bateu todos os recordes de violência no campo. Todos os tipos de conflito apresentaram aumentos alarmantes após o golpe de 2016, alcançando os maiores índices de violência dos últimos 10 anos. Os assassinatos tiveram um aumento de 22%, as agressões aumentaram o absurdo de 206%. É nesse quadro que Bolsonaro aponta para isentar os donos de terras envolvidos em atos de violência.

Repudiamos, assim, as declarações de Bolsonaro e convocamos os trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade a se manifestar contra mais esse ataque a essa categoria que coloca comida nas mesas do nosso povo. Dados do próprio governo federal atestam para que nossa Agricultura Familiar é a 8ª maior produtora de alimentos do mundo. Um setor tão importante não precisa ter estimulado, contra si, mais atos de violência. Precisa é de investimentos, créditos, políticas públicas e Reforma Agrária.

Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2019

Paulo Sérgio Farias – Presidente da CTB RJ
Oto dos Santos – Vice-Presidente da CTB RJ e Presidente da FETAGRI-RJ

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário