Nota de solidariedade à Dep. Federeal Jandira Feghali (PCdoB-RJ)

Nota de solidariedade à Dep. Federeal Jandira Feghali (PCdoB-RJ)

Mais uma vez o plenário da Câmara dos Deputados foi lugar de profundo desrespeito à mulher. O ataque machista sofrido pela Deputada Federal do PCdoB-RJ, Jandira Feghali (única mulher a exercer função de liderança partidária na câmara) é inaceitável em uma democracia e os agressores devem ser punidos com veemência.

É completamente inaceitável que as mulheres deputadas tenham que conviver com atitudes machistas e violentas. Na sessão da última quarta-feira, no período de debates anterior à votação, a deputada comunista teve seu braço segurado à força pelo Deputado Roberto Freire do PPS (que posteriormente desculpou-se no microfone) e, como se não bastasse, o Deputado Alberto Fraga (DEM), em desagravo à Freire, soltou a bravata machista de que “Mulher que bate como homem, tem que apanhar como homem”.

Não podemos admitir que um Deputado defenda em seu discurso que uma mulher tem que apanhar seja da forma que for e muito menos podemos aceitar que, na casa do povo, haja pública incitação à violência de gênero. Se parlamentares que agridem mulheres não forem responsabilizados por seus atos em todas as instâncias, estas ocorrências que desclassificam o próprio parlamento não terão fim. Até quando seremos obrigados a assistir notícias que mostram agressões machistas e preconceituosas por parte de membros do poder legislativo?

A CTB-RJ repudia as posturas dos deputados Roberto Freire e Alberto Fraga, manifesta sua solidariedade e total apoio à Deputada Federal Jandira Feghali e conclama todos e todas a empunharem suas bandeiras contra o machismo, contra a opressão de gênero e contra a violência contra a mulher!

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário