POVO LOTA CINELÂNDIA CONTRA REPRESSÃO E CONTRA AS REFORMAS DE TEMER NO DIA DO TRABALHADOR

POVO LOTA CINELÂNDIA CONTRA REPRESSÃO E CONTRA AS REFORMAS DE TEMER NO DIA DO TRABALHADOR

O 1º de Maio é uma data histórica da classe trabalhadora. Data onde comemoramos nossas vitórias e fortalecemos nossas lutas por uma vida e um mundo melhor. O 1º de maio desse ano foi ainda mais histórico. Ocorrido após violenta repressão policial ao ato que se iniciava três dias antes, a data teve o mote da resistência. Milhares de trabalhadores e trabalhadoras se dirigiram, na manhã desse dia 1º, até o local do ataque covarde promovido pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Uma mobilização que foi elogiada pelo Secretário de Comunicação e Imprensa da CTB-RJ, Paulo Sergio Farias:

“Hoje o Rio de Janeiro deu mais uma demonstração da garra do povo contra as medidas dos governos federal e estadual. Voltar à Cinelândia depois da enorme e descabida violência do dia 28 foi reafirmar nossa disposição de continuar fortalecendo a unidade do campo popular e democrático.  Sinalizou também que a unidade das Centrais é fundamental e é o caminho para apontar, na essência, os rumos da luta em nosso estado e no Brasil. Viva o 1°de maio! Viva a unidade da classe trabalhadora!”

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB), que discursava no palco quando do ataque de bombas promovido pela polícia de Temer e Pezão, também voltou à Cinelândia nessa manhã e, com discurso firme, ao mesmo tempo que deu os devidos parabéns aos trabalhadores e às trabalhadoras, chamou o povo à luta contra o governo golpista:

“A Cinelândia é nossa! Não é da polícia, não é da repressão, não é das bombas! Nós vamos continuar nossa batalha! A cobertura da mídia brasileira foi canalha, mentirosa, suja, como também foi a fala de Michel Temer. Não só sobre a greve, mas também na fala do 1º de Maio.”

O Presidente da CTB-RJ, Ronaldo Leite, também defendeu a importância do retorno à Cinelândia e da luta em defesa da democracia e conta as reformas do governo golpista.

“Estamos na Cinelândia, nesse 1º de Maio, após o ato de violência feio pela polícia militar na nossa greve geral do dia 28 de abril, que não permitiu que realizássemos nosso ato com bombas e bala de borracha. Hoje, nós, pra demonstrar que a praça é do povo e que não iremos retroceder por conta de repressão militar, estamos aqui novamente contra as reformas de Temer, em defesa de eleições e em defesa da democracia.”

O ato político-cultural seguiu das 11 da manhã até o meio da tarde com absoluta tranquilidade e deu, a todos e todas, a certeza que, mesmo com a repressão, os trabalhadores e as trabalhadoras estão prontos para seguir na luta contra as reformas do governo golpista.

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *