Professores decidem manter Greve Pela Vida

Professores decidem manter Greve Pela Vida

A greve pela vida continua! Foi isso que decidiram as assembleias da Rede Pública e da Rede Privada, organizadas respectivamente pelo Sepe-RJ e pelo Sinpro-RJ. As duas assembleias foram realizadas no último dia 10, de forma virtual. Militantes da CTB Educação participaram das duas atividades.

A assembleia do Sinpro-Rio foi a sétima consecutiva onde os Professores decidiram por manter a Greve Pela Vida. A base do Sindicato é firme na posição contrária ao retorno de qualquer atividade presencial nas escolas. O Sinpro-Rio defende a manutenção do trabalho com o ensino remoto nos estabelecimentos do setor privado de ensino do Município do Rio de Janeiro, Itaguaí, Paracambi e Seropédica. Segundo a direção do Sindicato, o retorno só pode ocorrer com garantia das autoridades da Saúde, com base em rígidos protocolos de segurança.

Durante a assembleia do Sinpro-Rio também foi comentado sobre informações que remetem à contaminação por covid-19 em unidades de ensino que retomaram o regime presencial. O Presidente do Sinpro-Rio, Professor Oswaldo Telles afirmou que o Sindicato denunciou essas unidades aos órgãos devidos:

 “Fui questionado pela imprensa, nesta semana, sobre as escolas que voltaram às aulas presenciais e apresentaram problemas de contaminação. A resposta é: estamos denunciando aos órgãos responsáveis no Rio de Janeiro que a escola particular não tem condições de retornar às aulas presencias. É a continuidade da greve pela vida.” – disse o Professor.

Assembleia do SEPE-RJ também delibera pela Greve

Em outra sala virtual, mas na mesma data, os profissionais da educação que compõem a base do SEPE-RJ também decidiram pela Greve pela Vida. Com mais de 200 participantes da assembleia, apenas 17 foram contra a manutenção da greve (que foi aprovada com 202 votos a favor e 12 abstenções).  Os profissionais do SEPE-RJ também aprovaram resolução em que defendem o replanejamento dos anos letivos de 2020 e 2021. Sobre uma data para retorno às atividades presenciais, a assembleia do SEPE-RJ decidiu que o Retorno só pode ocorrer com garantias de segurança sanitária emitidas pela OMS (Organização Mundial da Saúde), pela FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz) e pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário