Reformas, mulheres, saúde do trabalhador e o futuro do Rio de Janeiro marcam debates do 2º dia de Congresso da CTB RJ

Reformas, mulheres, saúde do trabalhador e o futuro do Rio de Janeiro marcam debates do 2º dia de Congresso da CTB RJ

O segundo dia de congresso da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – Rio de Janeiro foi marcado por um profundo debate sobre o futuro do Rio de Janeiro. Centrnas de participantes se reuniam no Centro Marista, na cidade de Mendes, para compartilhar experiências, estudar a conjuntura e traçar o melhor rumo para o sindicalismo classista enfrentar a ofensiva conservadora que tenta arrancar direitos da classe trabalhadora.

Logo no começo da manhã, o Secretário de Comunicação e Imprensa da CTB RJ, Paulo Sérgio Farias, conduziu a leitura e aprovação do regimento interno ao 4º Congresso. Em seguida, o companheiro João Batista Lemos, ex-vice presidente da Federação Sindical Mundial e dirigente nacional da CTB, fez uma profunda intervenção de apresentação da tese nacional.

Em seguida, o companheiro Paulo Sérgio Farias apresentou a tese estadual, que debateu a situação do Rio de Janeiro e do trabalhador fluminense na atual crise. Ronaldo Leite, Presidente da CTB RJ, apresentou seu balanço de direção e os debate se sucederam até o fim da manhã. Antes do almoço, ainda houve uma intervenção especial sobre a saúde do trabalhador que se manteve vivo por todo o congresso.

O Presidente do Sinfa-RJ, Luis Claudio Santana, avaliou que o dia de atividades foi extremamente produtivo e elogiou o nível dos debates que marcaram o congresso da central classista:

“Esse congresso está sendo excelente, atendendo aos anseios da classe trabalhadora. Estão sendo debatidos pontos importantes da conjuntura atual como a reforma trabalhista, a reforma da previdência. Estamos debatendo os anseios dos servidores públicos do Rio de Janeiro e também de outras categorias. O nível dos debates nesse 4º Congresso está excelente!”

Na parte da tarde, as secretarias de promoção à igualdade racial e de mulheres fizeram um balaço de suas atividades e duas apresentações especiais, uma sobre a reforma da previdência e uma sobre a reforma trabalhista, nortearam os trabalhos. O professor Márcio Franco, dirigente do Sinpro-Rio, elogiou a organização do Congresso e declarou que a CTB RJ está no rumo certo:

 

“O Congresso está muito bem organizado. Os organizadores estão de parabéns. Um salto enorme em termos quantitativos e qualitativos pela CTB, que mostra uma grande capacidade de organização e a adesão de muitos sindicatos. Tivemos o debate das reformas previdenciária e trabalhista muito bem apresentados, assim como a questão da mulher e sua organização dentro da CTB. Tudo com uma receptividade muito grande por parte dos delegados e isso demonstra que a CTB está no caminho certo.”

A Secretaria da Mulher Trabalhadora da CTB-RJ, Katia Branco, valorizou a participação das mulheres nesse congresso. Segundo Katia, as mulheres trabalhadoras tiveram uma participação de destaque nos debates e isso reflete muito o empoderamento da mulher dentro do sindicalismo classista:

“O segundo dia do nosso congresso foi de grande importância. Tivemos plenário cheio durante todo o dia, com uma participação expressiva das mulheres, o que reflete o empoderamento da mulher dentro do sindicalismo classista. Tenho certeza de que caminhamos bem rumo a uma grande plenária final que reforce nossa unidade e nos prepare para as próximas batalhas.”

O vice-presidente da CTB RJ, Odilon Braga, trabalhador dos marítimos, valorizou a participação da sua categoria, presente desde a fundação da CTB nas fileiras do sindicalismo classista. Segundo Braga:

“Os marítimos estão na CTB desde sua criação. Somos um dos pilares da formação da CTB nacional e, consequentemente, da CTB estadual. Desde o início vemos o crescimento da CTB e entendemos que ela tem um caminho a trilhar com esse perfil de defender o trabalhador. A CTB tem um rumo definido e não se desvia do seu norte que é o da defesa do trabalhador.”

 

Texto: José Roberto Medeiros | CTB-RJ

Fotos: Bruno Bou

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *