TRABALHADORES DOS CORREIOS ENCERRAM GREVE NO RIO DE JANEIRO

TRABALHADORES DOS CORREIOS ENCERRAM GREVE NO RIO DE JANEIRO

Os trabalhadores dos Correios do Rio de Janeiro encerraram na noite da ultima terça-feira (29) a greve iniciada no dia 16 de setembro. Com um saldo de unidade, consciência classista e conquistas, a categoria decidiu aceitar a proposta de conciliação apresentada em audiência no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

A proposta prevê a manutenção do plano de saúde, sem o desconto dos 13% defendidos pela empresa, incorporação da gratificação aos salários e a redução do desconto do auxílio alimentação.

Segundo a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos do Rio de Janeiro, (Sintect-RJ), essa foi a greve com a maior participação dos trabalhadores e a paralisação de mais de 70% da empresa.

De acordo com o Sintect-RJ, o texto contém avanços significativos com relação a proposta anterior. Entre eles está a manutenção do plano de saúde, sem o desconto dos 13% como insiste a empresa, a gratificação passa ter data para incorporação e a redução do desconto do Ticket, foram importantes para que o movimento aceitasse a proposta.

Para Ronaldo Martins, secretário geral do sindicato, a categoria ganhou muito mais com a luta, a unidade e por ter desmascarado uma oposição que não tem nada para oferecer ao trabalhador, se não defender os interesses do patrão. “Hoje, o trabalhador consegue diferenciar as propostas, como a que foi aprovada no ano passado e essa que aprovamos agora. Consegue ver que tem grupos inescrupulosos que tentam confundir o movimento para jogar água no moinho da empresa. Além das conquistas, garantimos a conscientização dos trabalhadores por seus direitos para não caírem mais nas mentiras que oposição espalha. Os ecetistas do Rio de Janeiro estão de parabéns pelo movimento,” destaca o diretor.

Os trabalhadores agora têm que ficar atento para as tentativas dos gestores inescrupulosos de tentarem burlar as normas da compensação. Segundo Marcos Sant’aguida, diretor jurídico do sindicato, as compensações não poderão ser feitas domingos e feriados e o trabalhador não pode fazer a compensação em outra unidade que não seja o seu setor de trabalho. “Temos que ficar antenados, vamos publicar em breve um detalhamento dos casos para que todos façam a compensação dentro das normas do que foi acordado,” finaliza.

Fonte: Portal CTB

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *