Uma em cada 10 pessoas pessoas que esperam na fila por um leito de UTI em todo o Brasil está no RJ

Uma em cada 10 pessoas pessoas que esperam na fila por um leito de UTI em todo o Brasil está no RJ

Uma em cada 10 pessoas pessoas que esperam na fila por um leito de UTI em todo o Brasil está no estado do Rio de Janeiro.

No Brasil, 6,3 mil pessoas aguardam por uma vaga de terapia intensiva. No Rio de Janeiro, são 602 aguardando internação em UTIs.

Uma delas é Ivete Teixeira Bastos. Na segunda-feira (22), ela deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, na última segunda-feira (22).

Por falta de leito para ser transferida, ela precisou ser intubada na própria UPA na quarta-feira (24).

Ivete pertence ao grupo de risco — é idosa, hipertensa e tem problemas cardíacos.

A família já conseguiu uma decisão judicial determinando a transferência para uma UTI, mas a resposta é que não há leitos disponíveis.

A Prefeitura de Nova Iguaçu informou que Ivete foi inserida no Sistema de Regulação do Estado e aguarda a liberação de uma vaga.

A família de Ricardo Nascimento, de 45 anos, também conseguiu uma ordem judicial determinando transferência para uma UTI.

No entanto, ele, que estava internado há uma semana em uma UPA em Queimados, também na Baixada Fluminense, não resistiu à espera e morreu. Ele havia acabado de conseguir uma transferência para o Hospital da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Vagas

O governador Cláudio Castro anunciou, nesta quinta-feira (25), que deve abrir mais de 900 leitos em duas semanas. Enquanto isso, 602 pessoas precisam, neste momento, de tratamento intensivo.

“Na quarta-feira, inserimos 80 leitos na nossa rede. Estamos estadualizando 560 leitos federais até, no máximo, o final da semana que vem. Com certeza isso fará com que a nossa taxa de ocupação baixe bastante durante a próxima semana. Também temos a perspectiva de mais 200 leitos estaduais até a próxima semana”, disse o governador.

Nos hospitais públicos da capital, a taxa de ocupação de leitos chega a 95%, isso levando em conta as vagas de terapia intensiva e enfermaria.

“Na próxima semana serão 40 novos leitos — 20 no Pedro II e 20 no Souza Aguiar. No Albert Schweitzer, foram abertos 10 esta semana e ainda avaliamos a possibilidade de abri mais 10 na mesma unidade”, disse o secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz.

A rede particular também opera no limite.

“Atualmente, a taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid na cidade do Rio de Janeiro está em torno de 88%. No estado, está em torno de 70%. A dificuldade de internação de novos pacientes e abertura de mais leitos se dá principalmente por conta da falta de insumos, sobretudo os anestésicos. Também há uma preocupação na logística e entrega de oxigênio. É importante que a importação desses materiais seja ágil para evitar o desabastecimento e, assim, possibilitarmos a abertura de novas vagas”, o presidente da Associação de Hospitais do Rio, Graccho Alvim.

A Prefeitura do Rio informou já ter sido procurada por hospitais da rede particular para vagas de internação de pacientes com Covid-19.

Fonte: G1

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *