Universidade Estácio de Sá pode somar mais de 3.000 demitidos em 2019

Universidade Estácio de Sá pode somar mais de 3.000 demitidos em 2019

Como um ritual de fim de ano, mas na contramão de um próspero ano novo para os trabalhadores, o grupo de ensino superior Estácio começa a demitir dezenas de docentes neste mês. Desde 2017, com ações dissipadas ao fim do ano letivo, a organização educacional soma cerca de três mil professores demitidos. 

A instituição fundado no Rio de Janeiro, até 2017 somava mais ou menos 10 mil docentes e ficou em evidência quando demitiu 1.200 profissionais de uma só vez. Presentes em 23 estados e no Distrito Federal, os funcionários do grupo temem quantos deles serão desligados em 2019. 

Segundo nota do Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro e Região (Sinpro-Rio),  “ a pergunta que atormenta professoras e professores neste momento é sobre quantos serão dispensados neste dezembro de 2019, aumentando mais ainda a defasagem do corpo docente em relação a 2016”. 

Os profissionais desligados da organização enfrentaram, ou ainda enfrentam, problemas no processo rescisório. De acordo com o Sinpro-Rio, responsável por mover ações judiciais contra o grupo, algumas rescisões foram retificadas até três vezes.

Em nota, o Sinpro-Rio também alerta “aos demitidos que exijam, por escrito, a presença do representante da categoria no momento da homologação”.

Fonte: Portal GGN

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar comentário