Aeroporto Santos Dumont é palco de novo protesto de servidores contra Reforma Administrativa

Aeroporto Santos Dumont é palco de novo protesto de servidores contra Reforma Administrativa

A luta se aquece e a mobilização é cada vez maior. Dessa vez, mais de 50 servidores e servidoras, mobilizados por entidades engajadas na luta contra a PEC 32, como a CTB-RJ e a FESEP-RJ, ocuparam o Aeroporto Santos Dumont, desde cedo, para abordar parlamentares e deixar claro que a proposta da Reforma Administrativa não é bem vinda!

Durante a atividade, os dirigentes sindicais dialogaram com a população e com os deputados e deputadas que passaram pelo aeroporto cobrando que seus votos sejam contra a PEC 32, em caso da proposta ir a Plenário.

Essa é a terceira semana seguida de mobilização nos aeroportos de todo Brasil contra a PEC 32. Cada vez mais enfraquecida, a proposta é tida pelos analistas políticos como com poucas chances de ser aprovada na Câmara e, caso consiga, menos chances ainda de prosperar no Senado.

 

Arthur Lira promete colocar proposta em votação, em ato desesperado Guedes tenta relacionar PEC 32 com Auxílio Brasil

 

Apesar de muitos analistas e parlamentares da oposição afirmarem que a Reforma Administrativa sofre com uma alta rejeição na Câmara e que teria dificuldade de ser aprovada, o Presidente da casa, Deputado Arthur Lira (PP-AL) segue firme na intenção de tirar direitos dos Servidores e sucatear o serviço público do Brasil.

Segundo o portal Congresso em Foco, Lira disse ao deputado Tiago Mitraud (Novo-MG) que a proposta continua “no radar” e deve ser colocada em votação nas próximas semanas.  Mitraud, que preside a Frente Parlamentar da Reforma Administrativa e defende o projeto considera difícil mas possível conseguir os 308 votos necessários para aprovar a proposta. O assessor parlamentar Vladimir Nepomuceno, em artigo no Correio Braziliense, afirmou que Paulo Guedes e Arthur Lira estudavam a liberação de vultuosas verbas orçamentárias para forçar os parlamentares a votarem a favor do texto do governo. Paulo Guedes, inclusive, em entrevista recente, associou uma suposta economia com a PEC 32 para bancar as receitas do novo programa social do governo, o Auxílio Brasil.

Enquanto Guedes e Lira tentam aprovar a proposta, as entidades de servidores seguem em campanha permanente para pressionar os parlamentares contra o projeto do governo. Amanhã haverá novo ato nos aeroportos para aumentar ainda mais o apoio popular e a rejeição dentro do congresso contra a PEC 32.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *