Ampliar as conquistas e direitos das mulheres

Ampliar as conquistas e direitos das mulheres

Katia Branco - CTB

 

Embora historicamente tenha tido participação efetiva na construção e no desenvolvimento das sociedades, a imposição da desigualdade e do assédio e papel subalterno sempre foi uma constante na vida das mulheres. Com o processo de industrialização as mulheres foram incorporadas ao processo de produção e no chão da fábrica, juntamente com as crianças, muitos delas seus filhos, cumpriam uma jornada de até 16 horas e dormiam e se alimentavam entre as máquinas que sugavam suas forças no dia a dia. É preciso frisar que essas mulheres recebiam salários inferiores aos dos homens, como ainda ocorre hoje em nosso país.

No Brasil as mulheres tiveram que lutar pelo direito a instrução. Hoje isso nos parece uma coisa elementar, mas até o início o século XIX era restrito o acesso das mulheres às escolas e à habilitação profissional. O direito ao voto feminino no Brasil, que neste ano completou 82 anos, foi fruto de uma longa batalha, provavelmente inspirada nas mulheres norte-americanas, que iniciaram essa luta em 1920.

Em nosso país o Movimento das Mulheres ganhou força nos anos 70, na luta pela Anistia, contra a carestia, pelas liberdades democráticas, por trabalho, creches e contra a violência. Nos anos 80 com o fim o regime ditatorial, as mulheres ocuparam as ruas para defenderem suas bandeiras de luta e participaram das campanhas eleitorais, da campanha pela Constituinte.

O resultado desse processo foi à incorporação de 90% das reivindicações do movimento das mulheres a época dos trabalhos da Constituição de 1988, o que estabeleceu um novo paradigma: igualitário, democrático e não sexista.

Depois de 26 anos da promulgação da Constituição, muitos desafios precisam ser enfrentados para garantir os direitos das mulheres no Brasil. “ A luta das mulheres tem um longo caminho pela frente, pois está na agenda o fim de todas as formas de violência contra a mulher, à redução da jornada de trabalho sem redução de salário, fim do fator previdenciário, mais mulheres na vida política, aprovação da Lei da Igualdade entre homens e mulheres no mundo do trabalho e nos espaços de decisão. Para o desenvolvimento do Brasil, é fundamental a participação cada vez maior das mulheres no âmbito político, econômico e social”, diz Kátia Branco, Secretaria da Mulher Trabalhadora da CTB-RJ.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *