Cedaeanos protestam e Leilão de Privatização da CEDAE é suspenso pela ALERJ

Cedaeanos protestam e Leilão de Privatização da CEDAE é suspenso pela ALERJ

Cedaeanos compareceram na manhã dessa quinta-feira (29), em frente à ALERJ, para protestar contra a Privatização da CEDAE. O movimento, puxado pelo Sintsama-RJ e por outras entidades sindicais ligadas aos trabalhadores e trabalhadoras da CEDAE, tem o apoio da CTB Rio de Janeiro, que se encontra desde o princípio na luta conta a Privatização da CEDAE!

A atividade reuniu lideranças de vários partidos e movimentos sociais e comunitários e tinha como intenção pressionar os Deputados Estaduais a votarem contra a privatização da CEDAE. E a mobilização deu certo!

Com 34 votos a favor e 22 contra, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio aprovou decreto legislativo, de autoria do presidente André Ceciliano, que proíbe a realização do leilão da Cedae até que o ministro Paulo Guedes autorize a assinatura do Acordo de Recuperação Fiscal do Rio. Mesmo com tentativas da base do governo de impedir a votação, a mesma ocorreu e foi uma vitória para os Cedaeanos e para o povo do Rio de Janeiro.

O Presidente da CTB-RJ, Paulo Sérgio Farias, presente ao ato, reafirmou o posicionamento da Central Sindical:

“A CTB diz não a privatização da Cedae. E somos contra por vários aspectos. Se fosse somente pela defesa dos empregos já seria muito nobre essa luta. Mas a luta dos cedaeanos extrapolou a questão corporativa e se transformou numa luta em defesa da vida, da soberania, da democracia e acima de tudo contra Bolsonaro e Paulo Guedes. A Cedae é a única opção de universalizar o saneamento, a iniciativa privada só interessa o lucro. É o estado que o único que tem a capacidade de formular políticas públicas universalizantes. Por isso que essa luta se espraiou em todo o estado e uniu diversas entidades, partidos políticos representando na prática a tão sonhada frente ampla. E esse é o caminho para se restaurar no país um projeto de desenvolvimento soberano e democrático.”

Leia também...

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *