CTB-RJ assina manifesto em defesa da legalidade e de eleições democráticas

CTB-RJ assina manifesto em defesa da legalidade e de eleições democráticas

A CTB Rio de Janeiro, junto com outras organizações, assinou, na segunda-feira (16), um manifesto em defesa da legalidade e de eleições democráticas. A assinatura do manifesto ocorre em meio a uma série de ataques à democracia provovidos pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, que segue aparecendo como derrotado em todas as pesquisas divulgadas até o momento.

 

O manifesto é uma iniciativa do Senge-RJ (Sindicato dos Engenheiros do Rio de Janeiro) e reuniu um grupo de parlamentares, sindicalistas, juristas e representantes da sociedade civil para debater o importante tema em seu auditório na última segunda-feira.

 

O ato, intitulado “Oposições Contra o Golpe” visou organizar formas de resistência da sociedade contra os ataques feitos pelo presidente da República ao processo eleitoral, a ministros do TSE e do STF e ao Estado de Direito no país.

 

O Presidente da CTB-RJ, Paulo Sérgio Farias, comentou a atividade e a assinatura do manifesto:

 

“A CTB RJ subscreve o Manifesto pela legalidade e eleições democráticas lançado nessa segunda feira por entender que esse é um momento crítico, de ameaça fascista e de golpe contra a democracia e a legalidade em curso no país. É preciso impedir o bolsonarismo e o fascismo de golpear a democracia brasileira. É preciso impedir Bolsonaro, impedir o golpe. E mais do que necessário combater inclusive o fato consumado, tática adotada por Bolsonaro de a cada dia atacar as eleições. É necessário uma ampla frente democrática e patriótica para ganhar a maioria do povo brasileiro,  uma grande corrente para que os ventos da mudança e da esperança soprem novamente em nosso país. A CTB através de suas entidades filiadas e através das correntes políticas que a compõem, que desde a muito já estão a frente dessa batalha democrática mais uma vez é chamada a cerrar fileiras para defender a democracia, defender a legalidade democrática e construir uma alternativa aos caos que os golpistas colocaram nosso país. Um país do tamanho do Brasil, com as potencialidades que tem não pode conviver com a miséria, a fome, desemprego e desalento. Não podemos ver nossas riquezas e nossas estatais sendo entregues a preço de banana.” – afirmou.

Leia também...

Qual a sua opinião?

Seu e-mail não será publicado. Os campos com * são obrigatórios.