CTB-RJ PARTICIPA DE PLENÁRIA POR MAIS DIREITOS E MAIS DEMOCRACIA

CTB-RJ PARTICIPA DE PLENÁRIA POR MAIS DIREITOS E MAIS DEMOCRACIA

Dezenas de militantes de diversos movimentos sociais compareceram ao auditório do Sindicato dos Bancários na noite da última quinta-feira (29) para a plenária unitária por mais democracia e mais direitos. A atividade, que buscou reunir partidos de esquerda, centrais sindicais, sindicatos, entidades, movimentos sociais, coletivos, redes e campanhas,  tem a finalidade de buscar construir uma unidade de ação, em torno de algumas lutas e mobilizações sociais em especial a democratização da mídia e a reforma política.

A mesa que coordenou o evento foi composta pelo companheiro Neto (Plebiscito Popular Pela Reforma Política), Orlando Guilhon (Fale-Rio) e Thiago José (União Nacional dos Estudantes). Entre os temas debatidos na plenária estão o ato contra a candidatura do Deputado Federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência da Câmara; a participação na Bienal da UNE (em especial do ato do dia 02/02 pela Reforma Política e Democratização da Mídia e da Culturata do dia 06/02); as iniciativas de comemoração alternativa dos 450 anos do Rio de Janeiro e a organização das atividades do 08 de Março (Dia Internacional da Mulher), a descomemoração do aniversário de 50 anos da Globo (26 de Abril) e do Dia do Trabalhador (01 de Maio).

O dirigente da CTB-RJ, José Carlos Madureira, esteve presente na atividade e avaliou a plenária:

– Foi importante pois preparou o ato que vai ocorrer na Bienal da UNE por mais democracia e mais direitos. Essa plenária permitiu um acúmulo para que unifiquemos as várias agendas de mobilização com relação à Reforma Política e a Reforma da Mídia.

O cetebista comentou também sobre a questão da candidatura de Eduardo Cunha, traduzindo em palavras o sentimento de preocupação em combater a candidatura que unificou as diversas forças políticas presentes na plenária:

– Se Eduardo Cunha conseguir ser eleito presidente da Câmara, nós vamos ter muito dificuldade nas nossas lutas por mais democracia e mais direitos. Ele já afirmou publicamente que é contra a reforma da mídia e provavelmente defende uma reforma política reforma antidemocrática, sem participação popular e que reduza a democracia.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *