CTB-RJ REALIZA ATIVIDADES DA MOBILIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTRA O DESEMPREGO

CTB-RJ REALIZA ATIVIDADES DA MOBILIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTRA O DESEMPREGO

10006317_10201984964345985_5943408035328144886_nO dia 3 de outubro foi marcado por mobilizações em diversas partes do mundo e aqui no Rio de Janeiro não foi diferente. A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil e seus sindicatos filiados foram às ruas para debater com o povo carioca os rumos do País e a importância de se manterem baixos os níveis de desemprego.

Logo pela alvorada, os trabalhadores do Estaleiro Ilha S.A. (EISA) foram recebidos pelo Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro (Sindimetal-Rio), entidade filiada à CTB, que debateu com mais de 3 mil trabalhadores as eleições que irão acontecer no próximo domingo (5) em todo País. O Sindimetal Rio também fez questão de destacar o dia mundial de mobilização contra o desemprego, organizado pela Federação Sindical Mundial (FSM) e realizado em todo o mundo.

A diretora do Sindicato e da direção nacional da CTB, Mônica Custódio, falou sobre a crise econômica mundial e a importância das ações do governo brasileiro para reduzir o desemprego no país. Para ela, foram importantes as políticas sociais dos governos Lula e Dilma, que reduziu a taxa de desemprego, que agora se encontra agora num dos seus mais baixos níveis históricos.

Ao meio-dia, diversos militantes cetebistas tomaram as ruas do centro da cidade panfletando uma carta aberta contra o desemprego e em defesa de empregos dignos. A atividade foi muito bem recebida pela população que dialogou de forma bastante receptiva com as propostas cetebistas. O Presidente da CTB-RJ, Ronaldo Leite, avaliou como positiva a atividade e lembrou da importância de que medidas como a independência do Banco Central não sejam aprovadas para que nosso país não volte a viver com as enormes taxas de desemprego da década de 90. Nas palavras de Leite:

– É fundamental que nós não permitamos que entreguem o Banco Central nas mãos dos banqueiros! Não podemos permitir que ataquem a política de desenvolvimento nacional. A independência do Banco Central é nociva para o País!

Todos os panfletos confeccionados para a atividade foram distribuídos. Abaixo, segue a íntegra da carta aberta panfletada pela CTB.

 

3 de Outubro: mobilização internacional contra o desemprego e por empregos dignos

No dia 3 de Outubro, os trabalhadores de vários países comemoram a fundação da Federação Sindical Mundial (FSM). Nesta data, diversas Centrais Sindicais e organizações classistas realizam uma grande mobilização internacional em defesa da Classe Trabalhadora. A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, como entidade filiada a FSM também se associa a esta luta.

A FSM denuncia desde 2007, o pesado fardo que os trabalhadores vêm carregando com o crescimento do desemprego que atinge mais de 200 milhões de trabalhadores e trabalhadoras, principalmente nos países mais desenvolvidos, centro do capitalismo mundial. O percentual de desocupados na zona do euro deve atingir este ano 12,3% da população economicamente ativa, bem acima da média verificada antes de 2007, de 7,8%.

No Brasil, o efeito dessa crise sistêmica do capitalismo não teve as mesmas consequências dos países do primeiro mundo. Enquanto lá o desemprego aumentava assustadoramente, aqui se ampliavam o número de empregados com carteira assinada. Porém, se criação de empregos se manteve em alta nos últimos anos, também é verdade que a maior parte destes empregos criados ainda careceram de um nível mais qualificado.

O dia 3 de outubro desse ano tem um componente novo na luta da FSM, que mantém o foco na luta contra o desemprego, mas reivindica que sejam criados empregos dignos. Por isso é importante que a Classe trabalhadora esteja atenta as propostas dos candidatos nas eleições deste ano, principalmente daqueles candidatos que já se manifestaram favoravelmente a independência do Banco Central e da revisão da CLT. Um banco central independente significa entregar nas mãos dos banqueiros a condução da política econômica. Mexer na CLT significa reduzir direitos.

A CTB-RJ, conclama sua militância e a classe trabalhadora neste 3 de outubro mais uma vez reafirmar a defesa da política de manutenção dos empregos, pela redução de juros, pela manutenção dos direitos trabalhistas e contra a independência do Banco Central.

Somente unidos, nós, trabalhadores e trabalhadoras, vamos conseguir evitar que políticas que podem aumentar o desemprego voltem a ser empregadas no nosso País. Ao mobilizar a classe trabalhadora para a luta contra o desemprego, é indispensável denunciar o capitalismo e ressaltar que uma solução final para o problema passa pela derrocada do capitalismo e construção de um novo sistema social, o socialismo.

Pois o Socialismo é um sistema de governo voltado para o povo, onde todos tenham direitos iguais. A conquista de um regime socialista é a segurança que todos terão direito a saúde, educação, trabalho, moradia, transporte digno e de qualidade. Viva a classe trabalhadora, viva o socialismo!

 

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *