Dirigente do Sintect-RJ recebe diploma Mulher Cidadã Leolinda Daltro, na ALERJ

Dirigente do Sintect-RJ recebe diploma Mulher Cidadã Leolinda Daltro, na ALERJ

A Secretária-geral do SINTECT/RJ e militante da base da CTB Rio de Janeiro, Rosemeri de Farias Leodoro, foi homenageada pelo trabalho e luta em defesa dos direitos das Mulheres com recebimento do diploma Mulher Cidadã Leolinda de Figueiredo Daltro. A entrega do prêmio ocorreu na tarde da última segunda-feira (9) e contou com massiva presença das mulheres da CTB-RJ.

A cerimônia, organizada pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, presidida pela deputada Enfermeira Rejane (PCdoB), anualmente faz homenagens às mulheres que fizeram a diferença na luta ao longo do ano. Elas recebem o Diploma Mulher Cidadã Leolinda Figueiredo Daltro, que celebra a diversidade da luta feminista. 

Durante a cerimônia, a presidente da comissão, deputada Enfermeira Rejane (PCdoB), destacou a importância que cada uma das mulheres homenageadas têm nos diferentes lugares da sociedade. “A presença de várias mulheres anônimas que lutam diariamente pelos seus direitos, pelo empoderamento e, principalmente, contra a violência, em lugares de destaque na sociedade, só mostra o quanto nosso trabalho não tem sido em vão”, argumentou a deputada.

A mesa da solenidade foi composta por Helena Piragibe, Presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (CEDIM); Camila Rodrigues, Secretária Estadual de Políticas para Mulheres; Flávia Nascimento, Coordenadora de Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro; Ângela Albino, Secretária Nacional da Mulher do PCdoB; Maria Prestes, escritora e viúva de Luiz Carlos Prestes e Ana Rocha, Coordenadora do Centro de Estudos e Pesquisa da União Brasileira de Mulheres (UBM).

O nome escolhido para batizar o prêmio foi o da educadora baiana Leolinda F. Daltro, precursora do movimento feminista no Brasil. Sufragista, fundo, em 1919, no Rio, o Partido Republicano Feminino depois que teve seu pedido de alistamento eleitoral negado. Em 1917, reuniu quase cem mulheres em manifestação, no Rio, pelo pleno direito ao voto.

Leia também...

Qual a sua opinião?

Seu e-mail não será publicado. Os campos com * são obrigatórios.