Mobilização do Sindicato dos Bancários retarda abertura de agências do Itaú no Rio

Mobilização do Sindicato dos Bancários retarda abertura de agências do Itaú no Rio
Em Dia Nacional de Luta, a diretoria do Sindicato se reuniu para retardar a abertura de agências no Centro do Rio. Ao todo, foram 6 agências: duas na Sete de Setembro, uma na Praça Pio X, duas na Avenida Rio Branco e uma na Mayrink Veiga. O Dia Nacional de Luta denuncia as demissões, a falta de valorização dos funcionários e funcionárias, o fechamento de agências, assédio e pressão por metas, apesar de lucros exorbitantes.
O Itaú lucrou mais de 19 bilhões nos nove primeiros meses de 2021. Em contrapartida, foram mais de 92 agências físicas fechadas e sete agências digitais abertas, em apenas 12 meses. A presidenta da FEDERA-RJ e diretora do Sindicato, Adriana Nalesso, diz que não há justificativas para a desvalorização dos trabalhadores e trabalhadoras: “o avanço tecnológico não pode ser usado como instrumento de ameaça, demissões e assédio moral. O Itaú tem sistematicamente fechado agências e demitido, apesar do lucro de 19 milhões de reais, o que é um absurdo no cenário de pandemia em que vivemos. Responsabilidade Social se faz com emprego, e o Itaú deveria ter responsabilidade com seus trabalhadores e com o Brasil”, conclui.
Durante as visitas às agências, bancários e bancárias denunciaram que estão recebendo e-mails pressionando para bater metas. Além disso, também denunciaram que o banco está fazendo ranking de metas dos funcionários.
“A atitude do banco está sendo imoral. Como se não bastasse as demissões em massa, ainda estão prejudicando os que restaram, colocando a saúde mental e física dos funcionários em risco. O Itáu precisa entender que nem tudo é sobre lucro, é sobre respeito e preocupação com os funcionários”, afirmou a presidenta interina do Sindicato e vice-presidenta da CTB-RJ, Kátia Branco.
Fonte: Sindicato dos Bancários (facebook)

Leia também...

Qual a sua opinião?

Seu e-mail não será publicado. Os campos com * são obrigatórios.