Movimentos Sociais convocam atos em Defesa da Democracia no Rio de Janeiro

Movimentos Sociais convocam atos em Defesa da Democracia no Rio de Janeiro

20140505_204508

 

Aconteceu, na noite de 5 de maio, na sede da OAB – seção Rio de Janeiro – a reunião da Coalizão Democrática pela Reforma Política e Eleições Limpas que decidiu convocar para o dia 26 de maio um grande evento no Rio de Janeiro em defesa da democracia, ameaçada pela tentativa de um grupo de deputados federais de aprovar uma proposta de reforma política a favor do financiamento privado nas eleições.

O grande momento acontecerá no dia 26 de maio  às 17h30, na sede da OAB-RJ, onde o Ato Político pretende reunir diversos segmentos do meio político, artístico e jurídico do Estado.

Ficou acertada ainda a unificação das mobilizações pela reforma política no Estado, que hoje são comandadas pela Coalizão Democrática pela Reforma Política e Eleições Limpas e o Fórum Popular do Plesbiscito por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político. Sendo assim, as duas frentes se somam a este evento e aproveitam para convocar a militância política para o dia 7 de junho quando haverá uma grande manifestação contra o financiamento privado nas eleições e coleta de assinatura para o plebiscito. Para este evento só falta confirmar o local.

A reunião foi marcada também pela aprovação da campanha “Devolve Gilmar” que irá tomar redes e ruas numa grande mobilização para fazer com que o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, devolva a nação o processo de votação nessa corte sobre o fim do financiamento das empresas nas campanhas eleitorais. O julgamento sobre o assunto não foi concluído devido a um pedido de vista feito pelo Ministro que até agora não se pronunciou e assim adia a decisão e favorece a tese das doações embutida na atitude dos congressistas de correr para tentar legalizar o financiamento privado antes que o Supremo termine o julgamento. Até agora seis ministros votaram pelo fim do financiamento privado nas campanhas eleitorais e um votou a favor.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *