SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS FAZ FISCALIZAÇÃO NA KOPENHAGEN

SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS FAZ FISCALIZAÇÃO NA KOPENHAGEN

Durante fiscalização no Recreio Shopping, no bairro de mesmo nome na Zona Oeste, o Sindicato dos Comerciários do Rio flagrou indícios de abusos contra os funcionárias da bombonière Laekerly Ltda., franquia da rede Kopenhagen. Elas estariam trabalhando sem carteira assinada ou com a Carteira de Trabalho retida pela empresa, além de acumular as funções de vendedoras e operadoras de caixa.

A empresa supostamente também estaria em falta com o pagamento do lanche obrigatório aos sábados (para quem trabalha após 14h30) e pagando aos domingos e feriados um valor abaixo dos R$ 17 estabelecidos na Convenção Coletiva de Trabalho. O adicional de 100% para as horas trabalhadas nos feriados também não estaria sendo cumprido. As funcionárias até agora não teriam recebido o valor do aumento de salário retroativo (de maio a novembro), além de enfrentarem todos os dias uma série de problemas relacionados ao ambiente de trabalho.

“A empresa foi notificada e deveria ter enviado represente ao Sindicato nesta terça-feira (20/12) para prestar esclarecimentos. Como não compareceu, vamos comunicar o caso à Superintendência Regional do Ministério do Trabalho (SRTE) além de acionar nosso Departamento Jurídico para que sejam tomadas as devidas providências junto à Justiça do Trabalho. Essa covardia contra os trabalhadores não pode ficar impune. O chocolate amargo que a empresa oferece aos seus funcionários vai sair caro para a Koppenhagen”, comenta indignada a diretora sindical Ana Paula Costa, que acompanhou a fiscalização ao lado do diretor jurídico do Sindicato, Edson Machado.

Denuncie O Sindicato vai realizar novas ações de fiscalização para verificar se o problema se repete nas demais lojas da rede. E você? Enfrenta situações parecidas no seu dia a dia de trabalho no comércio? Exija seus direitos e não sofra calado. Acesse www.comerciariodenuncia.com.br e relate o problema de forma rápida e simples. A identidade de quem denuncia é mantida no mais absoluto sigilo.

Leia também...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *